2 formas de tratamento humanizado em Saúde Mental

Lidar com pessoas requer determinadas regras de convivência e em se tratando de pessoas que procuram serviços de saúde mental, ou passam por tratamentos psicossociais, requer uma atenção diferenciada por conta das limitações de saúde em que essas pessoas enfrentam no seu dia a dia. Partindo desse pressuposto vamos citar aqui 2 formas de tratamento humanizado em Saúde Mental.

 

A 1ª) forma de tratamento humanizado consiste em respeitar as limitações de saúde de quem passa por depressão, síndrome do pânico, estresse pós-traumático dentre outros problemas psíquicos, devidamente comprovado por relatório médico. Não podemos admitir as agressões verbais com quem já sofre no próprio corpo ainda ter que ouvir: “Sua doença é a preguiça”, “Eu grito mesmo com você seu lerdo ou sua lerda”, entre tantas outras agressões que pessoas com problemas emocionais passa. Além do respeito com a pessoa que faz tratamento de saúde comprovado, também deve ser respeitado as pessoas próximas que oferecem apoio e ajuda, pois esses muitas vezes também se tornam alvo de perseguição, discriminação e descaso por ajudarem alguém com limitações de saúde.

 

Quanto à 2ª) forma de tratamento humanizado em saúde mental é não limitar a capacidade de sobrevivência e produtividade da pessoa que atravessa esses tipos de problemas. Pessoas que passam por problemas emocionais ou psíquicos quase sempre se torna alvo de muitas críticas e reprovações de pessoas que são optantes em excluir e discriminar quem lhes convém. Existe uma diferenciação entre doenças que incapacitam para o trabalho totalmente e outras que limitam a capacidade mas a pessoa pode ser produtiva, dentro de suas limitações pessoais enquanto ser humano. Um exemplo prático é uma pessoa que já passou problemas emocionais ou faz tratamento e vai procurar emprego; muitas vezes existem aqueles que vão fazer de tudo para queimar o “filme” da pessoa nas empresas e saem espalhando todo tipo de campanha difamatória para que a pessoa não possa arranjar um trabalho naquele local.

 

Dialogar com o tabu de excluir pessoas, sem dúvidas é um dos mais difíceis diálogos que existe no tempo atual, porque muitas vezes os gritos do ódio tentam sufocar a voz de quem dialoga e tem uma consciência pautada no amor e no respeito aos semelhantes. Então fica o desafio de fazermos o cumprir o que está previsto na Legislação do SUS (Sistema Único de Saúde) do princípio do tratamento humanizado em saúde que vale para todos os segmentos de nossa sociedade.

 

Meu nome é Andréa Modesto e estaremos aqui semanalmente conversando nesta coluna. Me siga no meu canal do You Tube: Andréa Modesto ou Facebook: www.facebook.com\andrea.liberty.5

 

Andréa Modesto
Assistente Social
Pós Graduanda em Saúde da Familia
Mestranda em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente
Atua na área da saúde emocional autora do Projeto Saúde
da Alma.
E-mail: anmosa21@gmail.com

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta