Adilson Júnior vem a público expor as razões que o fez romper com Marcos Santana

Por meio de uma entrevista, Adilson Júnior esclarece as dúvidas que acomete grande parte da população, sobre quais foram as razões que levaram ao seu rompimento com o atual prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana.

“Acreditamos no projeto de Marcos Santana quando ninguém acreditava, mas, infelizmente, o que era a esperança do povo de São Cristóvão nessa gestão, virou decepção”, declarou o pré-candidato.

Segundo Adilson, tem faltado comprometimento político com a população São-cristovense e este foi o ponto crucial para o deixar incomodado.

“Quase tudo que foi prometido, inclusive um tempo novo ao povo de São Cristóvão, com novas práticas, uma nova forma de gestão e de agir, não foi cumprido. Lamentavelmente, o que nós vemos na nova gestão é a total falta de compromisso com a população e as mesmas práticas da velha política, antes muito criticadas”, desabafou.

Adilson Júnior relatou, ainda, que sofreu perseguição política do prefeito Marcos Santana, impedindo-o de contribuir com a gestão durante o seu mandato como vice-prefeito.

“A perseguição é uma marca da gestão de Marcos Santana e, por não comungar da forma como o prefeito direciona a cidade, não tive espaço como vice-prefeito. Para se ter ideia, nem um gabinete, que é o mínimo para que a gente atendesse as pessoas, foi disponibilizado. E quando me refiro ao gabinete, é para demonstrar a falta de respeito que o atual prefeito tem, não só com o vice-prefeito Adilson Júnior, mas com a representatividade do cargo”.

Por diversas vezes, Adilson cobrou o gabinete e não o foi concebido. Recentemente, Marcos Santana declarou entender que o vice-prefeito só deverá atuar na ausência do prefeito, totalmente ao revés do que haviam comungado.

“Para Marcos Santana, o vice-prefeito precisa ter um papel decorativo de substituir o prefeito apenas na sua ausência, embora, antes da eleição, esse não era o seu pensamento. Quando comuniquei a ele que iria apoiá-lo, mas que não queria ser candidato a vice-prefeito, ele, para nos convencer, disse que iríamos governar juntos, que eu iria ter voz e participação no planejamento da gestão e, infelizmente, nunca tive”, destacou Adilson.

Para finalizar, Adilson sintetizou. “Por não ter tido espaço para colocar em prática a nossa experiência administrativa e a realização do plano de governo que a gente apresentou na campanha, decidimos romper com o prefeito Marcos Santana”.

 

 

 

Reprodução autorizada mediante citação da fonte: Imprensa 24h

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta