Ágatha e Duda perdem e são eliminadas dos Jogos  Olímpicos 

As brasileiras Ágatha e Duda estão eliminadas do vôlei de praia feminino nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Numa partida intensa, elas perderam para as alemãs Laura Ludwig (campeã olímpica no Rio 2016) e Margareta Kozuch por 2 sets a 1, neste domingo, e se despediram nas oitavas de final. As parciais foram de 21/19, 19/21 e 16/14, sendo que a dupla do Brasil teve um match point nas mãos. Um aniversário indigesto para Duda, a propósito, no mesmo dia em que completou 23 anos de idade.

– Foi por muito pouco. A sensação é muito ruim porque é muito trabalho para chegar até aqui. É dar a vida, sabe… é pegar a vida e entregar para o esporte. A gente acha que merece, batalhou para caramba, mas tem o adversário que também trabalhou. São duas grandes jogadoras e a gente sabia que seria difícil. A gente conseguiu surpreender fazendo o jogo inteiro na Laura. No segundo e terceiro set, entrou o nosso jogo, e realmente foi no detalhe. Mérito delas que conseguiram ganhar. E a gente vai ficar com essa sensação, mas com a certeza que a gente deu o nosso máximo – declarou Ágatha.

Com a eliminação de Ágatha e Duda, o Brasil tem apenas uma parceria representante nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Ana Patrícia e Rebecca avançaram para as quartas de final após derrotarem as chinesas Fan Wang e Xia Zinyi.

Prata com Bárbara Seixas no Rio 2016, Ágatha forma parceria com Duda desde 2017. Juntas, foram a dupla que mais subiu ao pódio no Circuito Mundial em 2017 (seis medalhas) e, em 2018, ganharam tanto o circuito quanto o FIVB World Tour Finals. Elas chegaram aos Jogos Olímpicos como líderes do ranking mundial.

O jogo

 

Com saques em cima de Duda, as alemãs saíram na frente, mas rapidamente a dupla do Brasil entrou no jogo e somou quatro pontos em sequência (4 x 2). A disputa intensa entre Ágatha e Kozuch na rede fez as parcerias alternarem pontos, até um ataque de Ágatha para fora reverter o cenário da partida (9 x 11). A vantagem alemã chegou a três pontos (12 x 15) em outro erro da vice-campeã olímpica. Quando não conseguiu pegar um saque de Duda por causa do sol (16 x 17), Kozuch até pegou os óculos escuros para encarar a reta final do set. Aquele lado da quadra se mostrou capcioso, visto que Ágatha errou um ataque que colocou as alemãs com o triplo set point (17 x 20). As brasileiras salvaram dois pontos, mas não evitaram a perda do set (19 x 21), com uma bola de Ludwig em cima da linha.

Ágatha e Duda mostraram força ganhando o primeiro rali do jogo no começo do segundo set (2 x 1). E, depois de alternância nos pontos, se distanciaram no placar com bons ataques (9 x 4). Porém, com boas defesas de Ludwig, as alemãs encostaram (14 x 13), e Kozuch deixou tudo igual num bloqueio (15 x 15). Numa paralela errada de Ágatha, as europeias passaram à frente (16 x 17) em momento crítico da partida. Mesmo assim, as brasileiras conseguiram fechar o set, após Duda explorar o bloqueio e um ataque de Kozuch para fora (21 x 19).

O Brasil iniciou o set tie-break na recepção e criou vantagem de três pontos após uma cravada de Ágatha e um erro de Ludwig (5 x 2). Após um tempo pedido, as alemãs vieram com mais foco e alcançaram o empate no meio do tie-break (7 x 7). Por duas vezes a dupla do Brasil teve dois pontos de frente graças aos saques: um de Ágatha entre as oponentes (9 x 7) e um ace de Duda com ajuda da rede (13 x 11). Em ambas as ocasiões, as alemãs conseguiram empatar na sequência (13 x 13). As brasileiras tiveram um match point, mas não converteram e acabaram sofrendo a virada (14 x 16).

Fonte: G1

Foto: John Sibley/Reuters

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta