Agosto Branco: Oncologista alerta para aumento de fumantes durante a pandemia

Estamos no mês da campanha Agosto Branco, que tem o objetivo de alertar e conscientizar sobre a saúde dos pulmões e a prevenção do câncer de pulmão. Por isso, a Clínica Onco Hematos, que integra o Grupo AMO (Assistência Multidisciplinar em Oncologia), reforça o alerta para este tipo de câncer, destacando o aumento do número de fumantes durante a pandemia da Covid-19 e alertando para a importância do diagnóstico precoce da doença. No Brasil, o câncer de pulmão é o tipo mais comum entre os homens e o quarto mais comum entre as mulheres.

De acordo com o oncologista clínico da Onco Hematos, Dr. Miguel Tenório, durante a pandemia, houve um aumento de pessoas que voltaram a fumar ou que aumentaram o número de cigarros “para tentar evitar toda essa ansiedade do atual período. Por isso, faz-se necessário campanhas para reduzir o consumo do cigarro”.

Em relação à taxa de mortalidade, este é o câncer que mais mata homens e o segundo câncer que mais mata mulheres no Brasil. O oncologista alerta que essa doença é silenciosa e pode ser fatal. “Normalmente ela é diagnosticada em estágios mais avançados, justamente porque os sintomas iniciais não são muito evidentes”, ressalta.

“Mas quando aparecem geralmente são tosses persistentes, que podem ser acompanhadas de sangue ou algum outro tipo de secreção. Falta de ar, dor no peito, além, de sintomas gerais que podem estar relacionadas a qualquer tipo de neoplasia, como perda de apetite, perda de peso. Para qualquer um desses sintomas, é preciso procurar um médico para ter um diagnóstico mais preciso e de forma breve”, complementa.

Em relação aos fatores de risco, o oncologista destaca que o tabagismo e a exposição passiva ao tabaco são os principais fatores. “Entre 85% e 90% dos casos diagnosticados de câncer de pulmão tem associação com o consumo de derivados do tabaco. Por isso, a principal estratégia para a redução do câncer de pulmão é parar de fumar”, diz o médico, acrescentando que cigarros eletrônicos também aumentam o risco de câncer de pulmão.

Formas de Tratamento

O tratamento do câncer de pulmão dependerá do estágio do tumor. “Em estágios mais iniciais, o tratamento é realizado através de cirurgia. Para tumores um pouco mais avançados, pode ser a quimioterapia e, em alguns casos, em conjunto com a radioterapia. Já nos tumores bem mais avançados ou metastáticos o tratamento varia de acordo com cada tumor, podendo ser realizadas quimioterapia ou a imunoterapia, que é um tratamento mais moderno ou o uso de comprimidos”, finaliza.
Ascom/Onco Hematos

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta