Alese: São Cristóvão é assunto durante sessão especial

Na manhã desta quinta-feira, 31, a cidade de São Cristóvão foi tema no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), durante sessão especial intitulada: “Reflexões sobre Patrimônio Cultural Material e Patrimônio Cultural Imaterial. A propositura foi do presidente da casa, Luciano Bispo, e reuniu representantes do Instituto Geográfico e Histórico de Sergipe, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e do município. Na ocasião, Conceição Vieira, presidenta da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap), representou o governador Belivaldo Chagas.

O prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana foi convidado para representar a cidade e na ocasião parabenizou a Alese por abrir espaço para a discussão do Patrimônio Cultural Material e Imaterial de Sergipe. “É gratificante vermos esse assunto sendo tratado dentro da Alese, que é a casa do povo. Assim, o Patrimônio Cultural Material e Patrimônio Cultural Imaterial passam a ser mais discutidos em nossa sociedade”, disse, o prefeito, que aproveitou a fala para pontuar a necessidade dos deputados estaduais voltarem suas atenções para o Iphan, enquanto instituição que preza pela preservação dos patrimônios materiais e imateriais.

“O Iphan vem sofrendo sérios problemas devido a pouca importância que está recebendo por parte do Ministério da Cidadania. Em São Cristóvão, todos nós temos a preocupação com o nosso acervo arquitetônico e reconhecemos o papel do Iphan. Prezamos pelas políticas de preservação dos bens materiais e imateriais de nossa cidade, sabendo que os mesmos precisam estar relacionados também com o desenvolvimento urbano”, frisou Marcos Santana.

A superintendente do Iphan Sergipe, Katarina Aragão, listou todos os bens materiais que existem em Sergipe e pontuou os imateriais também, como forma de expor a importância do estado, dentro do cenário nacional. “A intenção é fazer pensar e refletir sobre o patrimônio que temos em Sergipe e estarmos na Alese foi uma grande oportunidade para alinharmos as políticas relacionadas ao patrimônio e o poder público. Contamos com o apoio dos deputados para pensarmos juntos as políticas de patrimônio cultural que existem no estado”, enfatizou.

Reconhecendo o papel de São Cristóvão, enquanto cidade que abriga um dos 15 patrimônios da humanidade no Brasil, a Praça São Francisco. O diretor de departamento especial do Iphan em Brasília, Robson Antônio de Almeida, informou que o município está na lista de prioridades no tocante às reformas em prédios públicos. “São Cristóvão tem capacidade turística e a gestão está sendo parceira neste processo de preservação dos patrimônios da cidade. Nós pretendemos intensificar os trabalhos em São Cristóvão e estamos finalizando os projetos para começarmos as obras no município, avisou.

A presidente do Instituto Geográfico e Histórico de Sergipe, Aglaé d’Ávila Fontes, enalteceu o patrimônio imaterial de São Cristóvão. “É uma cidade rica, culturalmente falando. Temos uma gama de representantes do patrimônio imaterial dentro da cidade que precisam ser preservados. Todas essas pessoas, seus trabalhos e manifestações culturais formam nossa memória e, consequentemente, nosso patrimônio cultural”, finalizou.

Fotos: Heitor Xavier.

 

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta