Alessandro e Danielle desrespeitam as leis e atacam Justiça

Mais uma vez, o senador Alessandro Vieira e sua pupila, Danielle Garcia, mostram que aquilo que defendem em discurso, não aplicam na prática. Após desrespeitarem a lei eleitoral, com textos, vídeos e fotos irregulares nas redes sociais e em sites jornalísticos, ambos foram condenados pela Justiça a retirarem do ar mais de 20 publicações. Diante das decisões contrárias a eles, Alessandro e Danielle partiram para o embate com o Poder Judiciário. Se disseram até censurados, o que não é verdade. O que chama a atenção é que Danielle tem recorrido sempre à Justiça contra seus adversários, mas não lidou bem quando as decisões foram contra ela. Ou seja, para Alessandro e Danielle, as leis só são úteis se lhes forem favoráveis. Um absurdo!

Desde que iniciou sua pré-campanha, Danielle Garcia tem usado de expedientes, no mínimo, duvidosos. Geralmente, faz publicações sobre situações fora do seu contexto original ou cria factóides para, em seguida, tentar tirar proveito político e atacar desrespeitosamente o prefeito Edvaldo Nogueira. Ela recorre, frequentemente, a fake news, mecanismo criminoso que seu líder político, o senador Alessandro, diz combater em seu mandato.

Um exemplo disso se deu na realocação das famílias da Ocupação das Mangabeiras. Danielle utilizou vídeos de um ano atrás para criar a ideia de que as pessoas que ocuparam aquela localidade ainda passavam por situação degradante, quando, na realidade, todas já estavam residindo em casas alugadas pela prefeitura. A mesma atitude é repetida pela pré-candidata em bairros onde a gestão municipal realiza obras. Danielle, geralmente, publica vídeos de ruas onde as obras ainda estão em andamento, para afirmar que as localidades estão abandonadas.

Diante do uso extensivo deste tipo de estratégia, para atacar, até mesmo no campo pessoal, o prefeito da cidade, a Justiça Eleitoral determinou, nesta quarta-feira, 16, a remoção de 21 publicações feitas por Danielle. O juiz José Pereira Neto, da 27ª Zona Eleitoral, apontou, claramente, a prática irregular de Danielle: “percebe-se efetivamente a conotação de campanha negativa e antecipada, com a evidente afronta à isonomia assegurada pela legislação eleitoral”.

O magistrado também reconheceu, em decisão, que o senador Alessandro Vieira passou dos limites da lei ao ofender e difamar o prefeito da capital em artigo. “O contexto evidencia que a finalidade é tirar voto do reclamante e favorecer a candidata Danielle Garcia. Indiscutível o cunho de propaganda afrontosa à isonomia entre os candidatos. Observa-se também que a técnica, forma de comunicação, aliás, todo o discurso, significa explícito pedido de voto para a candidata preferida pelo orador”, declarou José Pereira Neto.

Fica, com estas decisões, comprovado, que tanto Alessandro quanto Danielle querem levar a campanha eleitoral para a baixaria. Ao invés de debaterem ideias e apresentarem propostas para os eleitores aracajuanos, eles vão preferir o ataque pessoal e o uso de fake news para tentar enganar o cidadão. A Justiça, com as decisões que tomou nesta semana, também deixa claro que está de olho nas atitudes daqueles que tentam vender a falsa ideia de que são novos na política. No entanto, pela prática demonstrada nesta pré-campanha, se revelam o que há de pior na política.

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter
Wikipedia

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta