Aracaju é terceira capital do Nordeste que mais vacinou contra covid-19

As estratégias adotadas pela Prefeitura de Aracaju para imunizar a população da capital sergipana, mesmo antes das primeiras doses das vacinas anticovid chegarem à cidade, têm feito da campanha municipal de vacinação uma das mais céleres do Brasil.
 
Nesta sexta-feira, 15, com 51,52%, Aracaju é a terceira capital do Nordeste que mais vacinou, quando se considera a população total do município, com as duas doses (ciclo vacinal completo), atrás de Fortaleza (54,19%) e de São Luís (60,91%), sendo que, em maio deste ano, a capital maranhense recebeu 300 mil doses extras de vacina para conter a variante delta do coronavírus.
 
Quando considerados o total da população geral – que inclui a parcela não vacinável (pessoas menores de 12 anos) – com ao menos uma dose, a capital sergipana está, também, na terceira posição do ranking de capitais nordestinas, com 76,47%, atrás de São Luís (77,71%) e de Recife (81,68%).
 
Passados quase nove meses desde seu início, a campanha de vacinação contra covid-19 já atingiu 89,22% da população vacinável, um total de 508.486 aracajuanos acima de 12 anos. Para o prefeito Edvaldo Nogueira, os resultados são o reflexo do empenho das equipes municipais em garantir um processo célere e organizado para garantir a vida da população. 
 
“Têm sido meses de muito trabalho, dedicação, disciplina e foco para imunizar os aracajuanos e tudo isso tem feito com que Aracaju seja referência para o país. Agradeço às heroínas e heróis da Saúde, que trabalharam incansavelmente, e agradeço a cada um que foi se vacinar, que levou o pai, a mãe ou os filhos, que convenceu o irmão e o amigo, que enviou a programação da vacinação para o grupo de WhatsApp da família, da escola, do trabalho, dos melhores amigos. Essa corrente é pela vida”, frisa Edvaldo. 
 
O gestor municipal reforça que a vacina é o melhor caminho para vencer o coronavírus. “É o que tenho dito, desde o início, e prova disso é o atual quadro epidemiológico de Aracaju, com redução significativa de casos novos, de positividade dos exames, de internamentos e de óbitos”, salienta. 
 
No momento, sob a coordenação da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a Prefeitura dá continuidade à vacinação de adolescentes dos 12 aos 17 anos, e segue com a repescagem para pessoas acima de 18 anos, assim como ao adiantamento da aplicação da segunda dose, bem como à dose de reforço em idosos, profissionais de saúde e imunocomprometidos 40+. 
 
De acordo com a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, a gestão municipal tem reforçado as estratégias e o planejamento para garantir a organização da vacinação contra a covid-19. Na busca por evitar quaisquer irregularidades e garantir a celeridade no processo de imunização, a Prefeitura tem seguido rigorosamente os critérios estabelecidos no Plano Municipal de Vacinação.
 
“Uma  das nossas ações prioritárias é garantir a distribuição da vacina assim que os imunizantes chegam. Não temos ficado com vacina no estoque. O mesmo acontece com as vacinas de segunda dose e seu adiantamento, e temos tido uma boa adesão, tanto que Aracaju tem o menor absenteísmo. Enquanto a média nacional de absenteísmo é em torno de 11%, Aracaju tem uma média de 6%. Ainda faltam pessoas, mas temos tido uma boa comunicação com a sociedade e isso tem feito a diferença”, aponta Waneska. 
 
Conforme a secretária, o número de pessoas com as duas doses é essencial para que se reflita no cenário geral. “Somente com as duas doses a pessoas estará, de fato, imunizada e, assim, quanto mais pessoas com o esquema vacinal completo, teremos maior controle da disseminação do vírus. No entanto, com os resultados que temos obtido com o avanço da vacinação, observamos que, há quatro semanas, estamos com os menores índices de internamento, comparado, inclusive, com a primeira onda de 2020. Porém, ainda estamos em pandemia, portanto, precisamos manter o alerta, avançar ainda mais na vacinação, e manter as demais medidas de biossegurança”, orienta a gestora da Saúde municipal. 
 
Por ser a capital do estado, a capital é um centro expressivo, pois corresponde a cerca de 1/3 da população geral de Sergipe. “Se Aracaju estiver ruim, ela puxa o estado para baixo, se estiver bem, puxa o estado para cima. Então, Aracaju tem tido um excelente desempenho na vacinação, sendo célere, e esses números têm contribuído, também, para que o Estado de Sergipe esteja com o terceiro melhor índice de vacinação do Nordeste”, completa. 
 
Ranking
Primeira dose (considerando a população total das cidades):
1 – Recife 81,68%
2 – São Luís 77,71%
3 – Aracaju 76,47%
4 – João Pessoa 75,25%*
5 – Fortaleza 74,62%
6 – Salvador 73,18%
7 – Teresina 72,33%
8 – Natal 72,31%
9 – Maceió 71,29%

Segunda dose ou dose única (ciclo vacinal completo – população total):
1 – São Luís – 60,91%
2 – Fortaleza – 54,19%

3 – Aracaju – 52,52%
4 – Recife – 49,37%
5 –  Natal – 49,96%
6 – Teresina – 46,89%
7 –  Salvador – 46,86%
8 – João Pessoa – 43,16%*
9 – Maceió – 43,5%

*Todos os dados foram levantados junto aos sites oficiais das prefeituras das capitais dos estados do Nordeste, nesta sexta-feira, dia 15 – exceto os de João Pessoa, que foram coletados no dia 7.

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *