Assessora de Alessandro, com cargo de R$17 mil no Senado, coordena campanha de Danielle

Além de ser o padrinho da candidatura de Danielle Garcia à Prefeitura de Aracaju, o senador Alessandro Vieira, presidente regional do Cidadania, também participa ativamente da coordenação da campanha da correligionária na capital.

De modo a não se expor, para evitar que sua rejeição atinja Danielle, Alessandro tem atuado nos bastidores da candidatura e fez de sua assistente parlamentar, Camila Godinho, coordenadora-geral da campanha do Cidadania em Aracaju.

Para isso, além do salário superior a R$17 mil que recebe como cargo comissionado do gabinete do senador Alessandro, Camila Godinho, que disputou uma cadeira de deputada federal pela Bahia em 2018, foi contratada para a campanha de Danielle por R$30 mil.

Assessora de Alessandro, com cargo de R$17 mil no Senado, coordena campanha de Danielle

 

Camila foi nomeada no Senado por Alessandro em fevereiro de 2019, três dias após o senador assumir o mandato no Congresso Nacional. Seis meses depois, Alessandro “promoveu” Camila do cargo de Assistente Parlamentar Pleno, cujo remuneração é de R$14 mil, para o de Assistente Parlamentar Sênior, com salário de mais de R$17 mil.

Assessora de Alessandro, com cargo de R$17 mil no Senado, coordena campanha de Danielle

Fantoche
Neste sentido, para o juiz José Pereira Neto, da 27ª Zona Eleitoral, o candidato a prefeito de Aracaju pelo PTB, Rodrigo Valadares, pode manter no ar uma publicação na qual afirma que o senador Alessandro Vieira “quer eleger prefeita a sua fantoche, Danielle Garcia”.

A contratação da assistente parlamentar de Alessandro para a coordenação-geral da campanha de Danielle reforça, também, o que disse em entrevista recente o ex-deputado federal Jony Marcos. Segundo Jony, cujo partido que preside, o Republicanos, foi procurado por Danielle para participar da coligação do Cidadania, “quem manda” na candidata é o senador Alessandro.

“Se ela for eleita, quem vai mandar na Prefeitura será ele também?”, questionou o dirigente partidário ao desafiar Danielle a apresentar o senador Alessandro Vieira na propaganda eleitoral. “Ele não aparece na campanha dela. É carro sem combustível que não sobe ladeira”, ironizou.

Para Jony, Danielle tenta criminalizar os partidos, embora “faça as mesmas coisas”, diz. ““Faz alianças e já está distribuindo cargos antes mesmo de assumir”, destacou ele, em referência a Milton Andrade, a quem Danielle já prometeu a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

“Milton Andrade não é indicação técnica. É indicação política. Milton é o articulador político de Danielle, foi quem levou o PL, partido de Bosco Costa, de Valdevan Noventa, para apoiá-la. Foi quem levou o PSDB, de Eduardo Amorim, e o PSB, de Valadares”, frisou.

Fonte: Imprensa 24h

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta