Atheneu Sergipense inaugura Laboratório de Educação e Aprendizagem Digital no retorno às aulas presenciais

O Centro de Excelência Atheneu Sergipense realizou na manhã desta segunda-feira, 23, na abertura do retorno às aulas presenciais, a primeira transmissão do Laboratório de Educação e Aprendizagem Digital em estúdio próprio (Lead Space). O Lead é uma matéria eletiva do Ensino Médio em Tempo Integral orientada pelo professor Yuri Noberto, e o projeto já estava em andamento desde 2020, com os alunos produzindo seus conteúdos em casa, devido ao período de aulas não presenciais. O projeto uniu a experiência em educação desempenhada pelo Atheneu Sergipense com a atualização e transição às novas tecnologias digitais e tendências do mercado.

 

Para facilitar o trabalho dos alunos, a direção do Atheneu Sergipense montou um estúdio dentro da escola, com equipamentos de qualidade para a produção e transmissão de conteúdos. Todos os materiais foram adquiridos com recursos do Programa de Transferência de Recursos Financeiros às Escolas Públicas Estaduais (Profin).

 

A primeira ação do Laboratório em estúdio foi uma entrevista com o superintendente executivo da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), professor José Ricardo de Santana, juntamente com a diretora de Comunicação da Seduc, Gleice Queiroz. A entrevista foi transmitida por meio do canal do YouTube “Mais Atheneu” e foi conduzida pelas alunas Fernanda Oliveira e Laíza Martins.

 

O superintendente falou sobre a importância do laboratório, que estará sempre trazendo temas importantes da atualidade para o debate com os estudantes e professores. Ele acredita que o Lead Space deve ser um modelo para outras escolas, além de ser uma possibilidade de socialização de experiências e informações entre alunos de outras unidades de ensino, e ser uma oportunidade para que eles possam mostrar o trabalho e disseminar conteúdos de qualidade educacional para outras escolas.

 

“A gente espera que neste espaço haja a colaboração com outras escolas, por meio de intercâmbio entre alunos e professores que possam vir aqui. Além disso, é importante que a gente possa pegar o material que vocês produzem e fazer o upload na rede. Temos hoje um grande programa, em fase de reestruturação, que é o Estude em Casa, e que se propõe a ser não apenas uma tutoria para as escolas, mas também um espaço colaborativo. Queremos que esse repositório de materiais digitais passe a ser muito mais um espaço colaborativo. Por isso, a produção de conteúdo nesse Laboratório de Educação e Aprendizagem Digital é de fundamental importância”, afirmou.

 

Gleice Queiroz, diretora de comunicação da Seduc, destacou o protagonismo dos estudantes do Atheneu, e disse que eles ingressaram definitivamente na era da tecnonologia da comunicação, além de realçar a ideia de que o laborátorio ajudará não somente no ensino/aprendizagem, mas também será um espaço de formação de conteúdos e de informações digitais.

 

O diretor do Atheneu Sergipense, Daniel Lemos, destacou que o Lead Space é uma oportunidade para que os alunos exerçam o seu protagonismo. “Nós tivemos um período de afastamento social que produziu todo um novo jeito de se ministrar aula e de interagir com os estudantes. O laboratório mostra que a escola não tem que ser apenas um ambiente de aquisição de conteúdo, mas também de produção de conteúdo. O Lead Space vem trazer esse protagonismo aos estudantes que estão produzindo podcasts, vídeos, programações, toda uma gama de atividades que vão fazer com que a escola se torne, nesse período agora, uma propulsora de conteúdos”, disse.

 

O professor Yuri Noberto destacou que a ideia do Lead Space é que seja um ponto de encontro para todos os professores e alunos. “É um espaço para que possamos produzir aqui as nossas mídias para todas as matérias, e em todos os formatos. Queremos, inclusive, utilizá-lo para que a gente avance na apresentação de trabalhos. Em nosso horizonte, a gente pretende abolir os seminários. Queremos que os estudantes venham para cá, produzam os seus materiais e publiquem”, declarou.

 

Para o aluno Alex Felipe, a principal ideia é mudar um pouco a rotina de somente o professor ficar passando conteúdo. “Queremos que seja algo mais colaborativo, todo mundo se ajudando para transformar os assuntos que estudamos em algo mais dinâmico”, disse.

 

Lead Space

 

O Laboratório de Educação e Aprendizagem Digital conta com a parceria de empresas como a Alura, uma plataforma de cursos de tecnologia; o Luizalabs, laboratório de tecnologia da Magazine Luiza; e o Nexo Jornal, site de notícias que atua com jornalismo independente.

 

O professor Yuri Noberto explica que os trabalhos no Lead Space serão executados em três áreas: produção de conteúdo, design e programação. “No dia a dia vamos funcionar com o que chamamos de jornada da aprendizagem. Montamos em conjunto com os parceiros as trilhas de conhecimento”, destacou o professor Yuri, informando que, por meio do Alura, os alunos terão acesso a cursos de programação, design, edição de vídeos, marketing digital e estarão prontos para atuar fora da escola.

 

As trilhas de conhecimento terão duração de um semestre, aproximadamente, e apresentam a seguinte metodologia: os alunos cursarão as trilhas inseridas em uma plataforma online, no percurso terão contato com os mentores indicados por área, de modo que receberão apoio do (a) mentor (a) mediante o projeto idealizado pelo estudante. Isso significa que, ao final do semestre, estudante e mentor (a) terão que apresentar o mínimo produto viável, ou seja, o produto ou o esboço dele, como resultado do projeto desenvolvido pela dupla durante a trilha de conhecimento.

Assessoria de Comunicação da SEDUC – ASCOM

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

 

 

 

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta