Belivaldo diz não à redução do ICMS e deputado lamenta: “Governo insensível’

No início desta semana, o Deputado Estadual, Rodrigo Valadares protocolou um Projeto de Lei que trata da redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), sobre os combustíveis. Atualmente, o Imposto está entre os mais caros do país e a proposta do parlamentar é que, de 29%, reduza para 15%.

 

“O combustível no estado é dos mais caros e muito diz respeito à alta incidência desse atributo. Hoje, o ICMS em Sergipe chega a 29% e, diferente dos impostos federais e de outros custos que são calculados sobre o preço base do combustível, ou seja, do preço que sai da refinaria, o ICMS é calculado no preço final da bomba”, detalhou o parlamentar.

 

O Governador do Estado, Belivaldo Chagas, já descartou a possibilidade de redução. Para o Deputado, este é o resultado de um governo insensível e incompetente. “Mais uma vez vemos um Governo insensível, que deseja colocar a conta da sua incompetência nas costas do trabalhador Sergipano. Não podemos mais aceitar que a corda sempre arrebente para o lado mais fraco”, lamentou.

 

“Não é justo que as pessoas carreguem nas costas esse auto encargo que a gente vem sofrendo. Lembrando que o imposto sobre o combustível incide também em toda a cadeia produtiva, de serviços a indústrias de Sergipe, que são encarecidas por esse combustível, puxando a inflação para cima. Quando você vai comprar o kg de feijão, ele é mais caro porque o combustível é mais caro para transportar ele”, explicou.

 

O parlamentar declarou ainda que, unido aos sergipanos, fará “pressão para que o Governador sinalize positivamente para redução do ICMS para combustíveis”.

 

 

 

 

Por Assessoria de Imprensa

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Publicidade:

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta