Belivaldo lança Banese + Agro e anuncia investimentos de R$ 100 milhões no Plano Safra-2022

Foi anunciado ainda operações de crédito por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf

Na noite desta quinta-feira(18),  o governador Belivaldo Chagas participou, no Museu da Gente Sergipana, do lançamento do Banese + Agro e do Plano Safra 2022. A ação faz parte das comemorações dos 60 anos de existência do Banese e tem o objetivo de inaugurar um novo ciclo de fomento a iniciativas e projetos de desenvolvimento para o agronegócio sergipano.

Durante a solenidade, foi anunciada a destinação de R$ 100 milhões para crédito rural, através do Plano Safra-2022, o valor é praticamente o dobro do montante liberado no ano agrícola 2019-2020, quando foram contratados R$ 55,1 milhões, e 23,3% maior que o valor concedido em 2020-2021, que chegou a R$ 76,7 milhões. Além disso, foram anunciadas operações de crédito por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf, com foco no pequeno produtor.

“Um momento extremamente especial para Sergipe, para o Agro e mais especial ainda para o Banese que completa 60 anos de existência, buscando cada vez mais incrementar o desenvolvimento do estado de Sergipe. São ações diversas, desde a agência voltada para os produtores, linhas de crédito com volume de recursos que podem chegar a R$ 100 milhões. Portanto, é o Banese se tornando cada vez mais um banco de fomento, se preocupando com agricultura familiar, para que possa ser cada vez mais fortalecido, o pequeno, o grande, o agronegócio como um todo. É o Banese sendo cada vez mais o banco da gente sergipana”, destacou o governador Belivaldo Chagas.

Segundo dados do Observatório de Sergipe, a participação do PIB agropecuário estadual no total apurado em 2019 foi de 5,1%, um crescimento de 1,3% em relação a 2018. Com o Banese + Agro, o Banese amplia as linhas de crédito e serviços voltados para o desenvolvimento do setor, fomentando e ampliando a participação do setor no Produto Interno Bruto do estado e do país.

Para o presidente do Banese, Helom Oliveira, as ações marcam  também um novo ciclo de crescimento nas operações do banco, como agente transformador das regiões que atua. “O Banese + Agro é um projeto voltado exclusivamente para o desenvolvimento da cadeia do agronegócio em Sergipe. Não é apenas a oferta de crédito, são iniciativas que potencialmente trarão resultados no aumento da produtividade aqui no estado. Além da oferta do crédito, estamos atentos a trazer soluções inteligentes nos serviços para os nossos clientes. Estamos falando também do apoio ao micro e pequeno produtor, pela primeira vez, o banco vem trabalhando a linha de crédito, através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), um marco em nossas operações. Temos também um valor recorde com  recursos de R$ 100 milhões para o financiamento ao setor do agronegócio, cuja cadeia de negócios tem se destacado como uma vocação no estado. Sergipe tem se destacado como um grande produtor de grãos na região Nordeste e o Banese não poderia deixar de acompanhar esse crescimento”, pontuou.

Serão disponibilizadas linhas de crédito para agricultores familiares – Pronaf Banese, que são linhas específicas com foco no custeio agrícola e pecuário; assim como para fomento a agroindústrias (cadeia do leite e demais setores); fortalecimento do turismo rural; financiamento de máquinas e implementos agrícolas; condições diferenciadas para custeio/investimento agrícola e pecuário; e apoio às práticas sustentáveis do setor agropecuário.

Segundo o diretor de Crédito e Serviços e responsável pelo setor de Agronegócios do Banese, Ademário Alves, com o Banese +Agro, o banco se posiciona como especialista no crédito agropecuário. “A gente vai ter uma equipe especializada no atendimento, vamos ter condições diferenciadas de crédito, taxas mais baixas, celeridade maior no atendimento ao cliente. Um conjunto de ações, com o objetivo final de atender, de forma mais rápida, as demandas dos clientes no estado e também estimular o surgimento de novos empreendimentos no setor do agronegócio”, explicou.

Ainda pelo Banese + Agro, foi criado um espaço de atendimento exclusivo aos produtores rurais, que já está em funcionamento na Agência São José, que levará o nome do ex-governador Luiz Garcia. “É uma agência dedicada ao atendimento do pequeno, do médio e do grande produtor do agronegócio de Sergipe que deseja receber os benefícios e projetos oferecidos pelo banco”, disse o presidente do Banese.

Inovação no agronegócio

Na ocasião, foi anunciado também a parceria do Banese com o AgTech Garage, um dos principais hubs (espaços voltados para a geração de negócios) de startups do mundo, especializado em inovação no agronegócio. Os projetos tecnológicos desenvolvidos com a consultoria da AgTech Garage, para solucionar os desafios e gargalos produtivos, poderão ser financiados pelo banco por meio de uma das linhas de crédito rural existentes, após os estudos de viabilidade. Segundo José Tomé, co-fundador e CEO do Ag Tech Garage, a  iniciativa permitirá que os produtores rurais sergipanos possam ter acesso às soluções tecnológicas de ponta e recebam consultoria de alguma das cerca de 800 startups ligadas ao AgTech. “As startups conseguem trazer um volume muito grande de novidades. A nossa intenção é unir forças para incrementar o setor”.

Geraldo Barreto, pecuarista e produtor de milho de Itabaianinha e Itapicuru (BA), comemorou o anúncio dos investimentos. “As expectativas são excelentes, devido o banco já está anunciando o financiamento do Plano Safra- 2021/2022. Além disso, essa parceria com a AgTech facilita e estreita o relacionamento com outras empresas fora do contexto local”, apontou.

O evento contou, ainda, com uma palestra da jornalista especializada em Economia e Agronegócios, Kellen Severo, e com show do cantor Léo Freitas, no Deck do Café da Gente.

Estiveram presentes no lançamento, além do presidente do Banese, Helom Oliveira e do CEO do AG Tech Garage, José Tomé; os deputados estaduais Zezinho Sobral e Luciano Pimentel; os prefeitos Iggor Oliveira (Poço Verde), Anderson de Zé das Canas (Frei Paulo), Humberto Maravilha (Umbaúba), Diogo Machado (Carira) e Fábio Costa (Arauá); do reitor da UFS, Valter Joviniano; o ex-governador Gilton Garcia (Amapá); os secretários estaduais José Carlos Felizola (Segg), Lucivanda Nunes (Seias) e Sales Neto (Setur), dentre outras autoridades.

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *