Breno Garibalde chama atenção para a situação das calçadas de Aracaju

Em seu pronunciamento na sessão da Câmara Municipal de Aracaju, nesta quinta-feira (12) o vereador Breno Garibalde fez um alerta sobre a problemática das calçadas da capital. A fala foi alusiva ao Dia do Pedestre, comemorado em 8 de agosto.

“Durante toda essa semana, nas minhas redes sociais, estou falando sobre esse tema que vai além de calçadas, contempla todos os itens da mobilidade a pé. Infelizmente as cidades investem muito em estrutura para automóveis e os pedestres vão lá para o final da fila de prioridades, quando deveria ser ao contrário”, declarou Breno.

O parlamentar comentou sobre a desproporcionalidade nos investimentos e apresentou um dado do Setransp que informa que 70% da população anda a pé e utiliza transporte público, e apenas 30% utilizam transporte individual.

“A falta de estrutura para pedestres é ainda algo muito visível em Aracaju, e um exemplo claro dessa carência estrutural, são as nossas calçadas. Todo mundo sabe que é quase impossível andar por elas, principalmente se você é idoso, está levando carrinho de bebê, tem mobilidade reduzida ou possui alguma deficiência. As pessoas andam na rua, ao lado do meio fio, porque é a única maneira. Isso é grave e precisa mudar”, pontuou.

Breno ainda alertou sobre as normas técnicas existentes, que precisam ser seguidas e fiscalizadas.

“Além do Código de Obras, existe também a Norma Brasileira (NBR 9050). Ambos trazem regulamentações de como devem ser as calçadas, trazem todas as medidas adequadas, e os itens que devem contemplar. Lembrado que a responsabilidade de cada calçada, é ainda do proprietário de cada edificação, então é preciso ter mais consciência coletiva e pensar no todo”, disse.

Finalizando seu discurso, o vereador também pediu a volta do debate sobre o Estatuto do Pedestre.

“Já existiu essa discussão na legislatura passada, protagonizada pelo ex-vereador Lucas Aribé, e eu estou retomando. Precisamos aprovar esse Estatuto para que Aracaju siga uma padronização única e tenha acessibilidade garantida para todas as pessoas”, afirmou Breno.

Deixe uma resposta