Ceasa de Itabaiana deverá gerar cerca de 600 empregos diretos e indiretos

Estudos preliminares do Governo de Sergipe indicam que a nova Central de Abastecimento (Ceasa) de Itabaiana deverá gerar cerca de 600 postos de trabalho, além de oportunizar serviços remunerados indiretos relacionados à logística de carga e descarga de alimentos e transporte. Outro aspecto importante, segundo o estudo, é o aumento no volume de mercadorias comercializadas. A estimativa é que sejam internalizadas 6.800 toneladas de alimentos hortifrúti e carnes de modo geral, mas com expectativa concreta de ampliação, visto que, na região, existem dois perímetros irrigados da Cohidro que, juntos, já chegaram a produzir em média mais de 20 mil toneladas.

Após o contrato de concessão de uso, assinado pelo governador Belivaldo Chagas na última semana, a Iconbras (Inovação em Concessões do Brasil SPE Ltda.), deverá modernizar, manter e administrar o espaço, que é alvo de grandes expectativas dos produtores da região, enquanto canal impulsionador para o escoamento da produção agrícola do Agreste, já conhecido pela força do seu comércio.

O administrador da Iconbras, Bruno Barreto, reconheceu a qualidade da estrutura. “A estrutura que existe na Ceasa de Itabaiana, hoje, é muito boa. É uma estrutura que, realmente, precisa somente ser adequada a algumas atividades. Por isso vamos fazer investimentos adicionais, o que vai ser aplicado, também, em toda a parte operacional”, afirmou.

Produtores e comerciantes se mostram confiantes. O produtor José Carlos Nascimento, vem de uma geração de pais irrigantes no perímetro Jacarecica I e reafirma a importância da Ceasa para quem planta. “Vai ter mais facilidade para comercializar nossa produção, com preços melhores para os feirantes de nossa região, evitando pagar frete para feiras distantes”, disse o produtor.

O produtor José Wilson, que comercializa hortifrúti há mais de 15 anos no mercado de Itabaiana, conta que se apressou em fazer o cadastro para comercializar na Ceasa, porque vê vantagens no novo espaço. “Sou comerciante de verduras no mercadão de Itabaiana, trabalho com uma variedade de hortaliças como repolho roxo e verde, acelga, berinjela, abobrinha, chuchu, pepino, pimentão. Acho que a Ceasa vai ser de grande vantagem pra nós, uma benfeitoria enorme. Por todas essas vantagens que já fiz meu cadastro na Ceasa e estou incentivando outros colegas a fazer o mesmo”, contou.

A Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) será a responsável por coordenar o processo de concessão de uso da Ceasa de Itabaiana, conforme decreto nº 40.516/2020. Segundo o dispositivo, a Seagri deverá fiscalizar, acompanhar, normatizar e gerir o contrato, cumprindo seu papel na operacionalização da atividade de escoamento de produtos agrícolas e de oferta de alimentos.

O secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, comemorou e destacou a relevância da concessão. “A população vai ter mais uma opção de aquisição de alimentos e, por isso a gente espera que toda a Agricultura saia fortalecida desse processo”, conclui André Bomfim, que realizou nova visita na Ceasa na última quinta-feira (06), para acompanhar de perto o andamento das atividades no local.

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta