Em entrevista à Rádio Fan, Mitidieri defende PL sobre cannabis medicinal e CPI das Aéreas

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) participou nesta sexta-feira (30) de entrevista à radio Fan, em Sergipe. Entre os assuntos tratados, o parlamentar falou de dois de grande relevância à sociedade: uso medicinal de extratos da planta cannabis sativa e a possibilidade da criação de uma CPI das empresas aéreas. Os dois assuntos estiveram em voga nesta semana, e chamou a atenção pelo teor dos assuntos.

Mitidieri é autor de um projeto de lei que viabiliza a comercialização de substratos e extratos da planta cannabis sativa, popularmente conhecida como maconha, para que possam ser usados com fins medicinais. O PL 399/2015 está prestes a ser debatido em comissão especial. Nessa última semana, a comissão chegou a ser anunciada em plenário, mas foi adiada para a próxima semana, depois de um cancelamento e um ato tornando o cancelamento inválido.

Apesar do susto e do risco que a comissão correu em não ser formada, Mitidieri está confiante nos trabalhos para que o projeto avance. “Confesso que é uma alegria grande ver esse projeto com esse alcance social. É uma questão importante e esses medicamentos poderão aliviar dores de pacientes com tratamentos mais agressivos, como é o tratamento do câncer, por exemplo. E em todo o mundo já há essa liberação. Então está na hora do Brasil dar esse passo, esse avanço, para melhorarmos a vida dessas pessoas que precisam do tratamento”, contou.

Respondendo a uma ouvinte, o deputado explicou qual a ideia central do projeto e como vai funcionar essa liberação no Brasil. “Veja, o projeto é para viabilizar o comércio dessas substâncias, que hoje é ilegal. Aí será feito por uma liberação médica para uso de medicamentos com os extratos da cannabis. O projeto apenas visa liberar, e o Ministério da Saúde, a Anvisa virá com a normalização, a regulação dessas substâncias”, explicou.

Sem fugir da polêmica, e conhecendo o quanto o assunto divide opiniões, Mitidieri defendeu que é apenas para que seja permitido o uso medicinal. “As pessoas confundem com liberação da droga, e isso é normal, por isso queremos o debate”, observou.

CPI das Aéreas

Outro tema que foi pauta na entrevista desta manhã foi um tuíte de Mitidieri nesta semana, que indicou que ele, em companhia dos também sergipanos Fábio Reis (MDB) e Fábio Henrique (PDT), pretende se mobilizar para a criação de uma CPI para investigar as companhias aéreas no Brasil. “Hoje andar de avião é uma coisa complexa. Paga por wi-fi, para marcar assento, para trocar assento, pelo lanche, para despachar bagagem. Está mais caro viajar aqui dentro do que ir pro exterior. E mesmo com todo esse custo, as passagens estão cada vez mais caras e todas com o preço muito semelhante, o que é muito suspeito”, justificou.

Para a criação da CPI, o trio está articulando dentro da Câmara para que seja viável a instalação. “Vamos coletar as assinaturas necessárias e entregar ao presidente, Rodrigo Maia. Aí ele, com a mesa diretora, dizem que a CPI será ou não aberta. Deixo claro que vamos articular para que haja sim essa CPI”, disse Mitidieri.

Na próxima semana, o Congresso deve se reunir em reunião conjunta para votar os vetos do poder executivo em algumas matérias. Um desses vetos fala exatamente sobre a permissão de cobrança por bagagem despachada pelas companhias aéreas. Se posicionando contra essa taxa, Mitidieri disse que essa permissão, na verdade, só fere o consumidor.

“O governo defende que essa cobrança vai permitir que as passagens fiquem mais baratas e que as empresas Low Cost entrarão no Brasil. Só que a gente já viu que tudo que fazemos pelas companhias, elas não retribuem com a baixa nos preços. Pelo contrário! Os preços estão cada vez mais altos e o consumidor não tem para onde fugir”, contou.

Foto: Erick O’Hara / Equipe FM

Email: contato@imprensa24h.com.br
Telefone: 79 98808-2651
Clique neste link para me enviar mensagens no WhatsApp

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta