Estudantes da rede estadual participam de avaliações diagnósticas

Os estudantes da rede estadual de ensino estão passando por uma Avaliação Diagnóstica de Aprendizagem, processo que teve início em 2020, quando foi feita uma parceria com o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (Fundação CAEd), e foi aplicada a avaliação por meio da plataforma do CAEd para os alunos que estavam concluindo o ano letivo de 2020 nas turmas do Ensino Médio e suas modalidades.

Neste ano de 2021, a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) continua com a política de realização de avaliações diagnósticas na rede, apoiando iniciativas com os objetivos de mapear, identificar as necessidades, propor ações de intervenção de apoio às escolas, aos professores e aos estudantes.

No dia 5 de abril foi iniciado um movimento com os alunos do 3º ao 9º anos do ensino fundamental, por meio do Aprova Brasil. A Avaliação Diagnóstica da Rede teve o seu prazo de aplicação estendido até o dia 21 de maio, e além desta ação, os alunos também fazem simulados, que são atividades pedagógicas orientadas pelo Serviço de Ensino Fundamental do Departamento de Educação (SEF/DED), com foco em habilidades. A Coordenadoria de Estudos e Avaliação Educacional (Ceave/Supex) fará o tratamento dessas informações que serão coletadas para traçar um panorama e um diagnóstico de rede.

De acordo com Joniely Cruz, coordenadora da Ceave, com a sinalização do possível retorno das turmas de 1º e 2º anos do ensino fundamental às aulas presenciais, a equipe de avaliação utilizará também o material que foi cedido pelo Aprova Brasil e apoiará as escolas na realização desse processo, no período de 24 de maio a 4 de junho.

A coordenadora do Serviço de Ensino Fundamental (SEF), Kelly Valença, diz que a parceria do Aprova Brasil/Editora Moderna com a Seduc é de extrema relevância para a aprendizagem dos estudantes. “O foco na competência leitora e na resolução de problemas matemáticos desenvolve nos estudantes as habilidades necessárias para que no percurso escolar ele possa revisitar as aprendizagens e seguir com autonomia a trajetória escolar. A avaliação diagnóstica ajuda a identificar as causas de dificuldades específicas dos estudantes na assimilação do conhecimento, tanto relacionadas ao desenvolvimento pessoal deles quanto à identificação em que parte do currículo eles  apresentam necessidades de aprendizagem. As avaliações têm como propósito identificar o que de fato o aluno assimilou de conhecimento sobre determinado assunto e nortear o trabalho pedagógico do professor. São extremamente relevantes para o planejamento pedagógico, como também para auxiliar as atividades de reforço escolar”, afirmou.

Paralelo a isso, a Ceave fez a propositura de utilizar a Plataforma de Apoio à Aprendizagem, uma iniciativa do Consed com a Undime, para apoiar a aplicação da Avaliação Diagnóstica com os alunos do Ensino Médio. Joniely Cruz explica que os instrumentais estão no formato digital por meio do Formulário Google (Gforms). Nesta quinta e sexta-feira, 6 e 7 de maio, a equipe do Ceave, juntamente com as diretorias de educação e os gestores escolares, está fazendo todo o processo de orientação para disponibilizar os links para a realização da avaliação no período de 10 a 21 de maio.

Dentro do Ensino Médio há ainda uma iniciativa, que é específica do Programa das escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, em parceria com o Instituto Sonho Grande, na qual também foram disponibilizados Gforms construídos a partir de uma matriz que vai dar suporte a atividades específicas do programa, a ser realizada no período de 10 a 21 de maio.

“O objetivo maior é identificar as necessidades dos estudantes, dos professores e de formação na rede estadual de ensino, especialmente nesse contexto de pandemia. A gente precisa olhar para as aprendizagens desses estudantes, traçar ações que possam apoiar e intensificar as habilidades não aprendidas por eles. É preciso verificar o nível de aprendizagem em que se encontram os alunos da rede estadual, e a partir do desempenho deles na avaliação diagnóstica, orientar as práticas dos professores com base nas habilidades ainda não desenvolvidas por eles e fornecer à rede dados e informações que permitam tomadas de decisão qualificadas”, disse Joniely Cruz.

Publicidade:
Assessoria de Comunicação da SEDUC – ASCOM

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta