Ex-senador Valadares financia candidatura de Danielle Garcia à prefeitura de Aracaju

Na política desde que ganhou a eleição para prefeito de Simão Dias, no já distante ano de 1966, o ex-senador Valadares, depois de indicar o filho para vice da chapa encabeçada por Danielle Garcia, que disputa a prefeitura da capital pelo partido do senador Alessandro, o Cidadania, passou agora a investir na campanha da delegada.

Segundo dados informados por Danielle à Justiça Eleitoral, o velho Valadares está gastando para voltar a ver o filho ocupando cargo público, e já doou à campanha do Cidadania, em Aracaju, R$7,5 mil, em bens estimáveis, como são classificadas as doações que não envolvem recursos em dinheiro.

O ex-senador é o dono do carro que Danielle utiliza para fazer sua campanha de rua. A velha camionete amarela, utilizada por Valadares nas suas campanhas, passou a servir à candidatura do Cidadania. Agora, plotada na cor rosa, o Toyota do pai de Valadares Filho, doado à campanha do Cidadania, leva em sua caçamba a candidata do senador Alessandro.

Contrariando seu próprio discurso de defesa da nova política, Danielle se aliou ao PSB dos Valadares e às siglas comandadas pelos irmãos Eduardo (PSDB) e Edivan Amorim (PL), cujo partido já garantiu o comando da pasta do Desenvolvimento Econômico do município caso o grupo de Alessandro vença a eleição na capital.

*Campanha milionária*
A campanha de Danielle Garcia contabiliza, até o momento, gastos da ordem de quase R$ 1,5 milhão. As despesas da candidatura majoritária do Cidadania na capital vão no sentido inverso da arrecadação, que, até agora, é de de cerca de R$300 mil, dos quais 95% em recursos públicos do fundo eleitoral.

A maior parte das despesas da candidata, até agora, foi com a produção de programas de rádio, TV ou vídeo: mais de R$ 456 mil no contrato com a empresa Mente Fértil. Para “criação e preparação da campanha eleitoral”, Danielle Garcia declarou gastos de R$ 113,5 mil. Valor um pouco abaixo foi declarado com a banca jurídica, a qual já faturou R$ 95 mil.

Para a contabilidade da campanha, a candidata apresentou gasto, até o momento, de R$ 50 mil. Com a coordenadora da campanha do Cidadania em Aracaju, a assessora parlamentar do senador Alessandro Vieira, Camila Godinho, o gasto registrado foi de R$ 30 mil.

Do total de gastos já declarados por Danielle Garcia à Justiça Eleitoral, algumas cifras aparecem como “previsão”, a exemplo das despesas com combustíveis, cujo contrato de previsão de compra é de R$ 180 mil, e das despesas com impressão, com previsão para aquisição de materiais da ordem de R$ 437.390,00. Aparecem ainda na prestação de contas de Danielle gastos com aluguéis de veículos e imóveis e despesas com pessoal.

O grande montante gasto até agora também contrasta com discurso da candidata no início deste ano, quando, em entrevista, mostrou-se contrária a gastos milionários em campanha. Danielle afirmou em janeiro que a política brasileira precisa de novas práticas, o que, segundo ela, significa “novas formas de fazer campanha eleitoral”.

“É algo que deveria ser observado pela sociedade: você vota em quem usa recurso público milionário para fazer campanha ou apoia candidaturas econômicas e verdadeiras?”, disse, ao responder a questionamento sobre utilização do fundo eleitoral.

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta