Fábio Henrique defende Correios estatal e moderno

A privatização dos Correios é a próxima meta do governo Bolsonaro. A votação para autorizar a venda dos serviços postais brasileiros deve acontecer nos próximos dias na Câmara Federal. O deputado sergipano Fábio Henrique (PDT/SE) tem sido uma das vozes contra essa nova privatização. Para ele, os Correios devem permanecer como estatal por questões sociais, é uma empresa lucrativa e deve ser modernizada.

“Sou contrário à privatização dos Correios por ser uma empresa que está presente em quase todos os municípios do Brasil, principalmente nas pequenas cidades, e se privatizar irá acontecer o fechamento das agências nas pequenas localidades porque a empresa privatizada só manterá os serviços nos municípios que darão lucro”, defendeu Fábio Henrique.

Em 2020, o lucro líquido dos Correios foi de R$ 1,53 bilhões, ou seja, é uma empresa lucrativa. Especialistas apontam que privatizar serviços públicos essenciais costuma dar resultados opostos àqueles que prometem. A qualidade dos serviços jamais melhora porque o setor privado é menos transparente e pouco aberto a ouvir críticas. O foco é a distribuição de lucros aos acionistas, do que o respeito ao cidadão.

De acordo com o deputado Fábio Henrique, em todas as privatizações dos sistemas postais, a primeira consequência é o aumento brutal dos preços de seus serviços. “As agências dos Correios são fundamentais para o Brasil, principalmente neste momento onde as compras são entregues pelos Correios. Temos de modernizar os Correios e jamais vender”, finalizou

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta