Igrejas da Cidade Mãe: as riquezas do Convento São Francisco

O município de São Cristóvão é conhecido nacionalmente por possuir um Patrimônio Mundial concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Chancelada em 2010, a Praça São Francisco compreende edifícios públicos e privados que representam o testemunho do período durante o qual as coroas de Portugal e Espanha estiveram unidas, sendo o principal deles o complexo da Igreja e Convento de São Francisco.

O conjunto arquitetônico conhecido como Convento São Francisco compreende a igreja, o convento e a ordem terceira, que hoje abriga o Museu de Arte Sacra. A construção do convento foi decidida em 1657, época da chegada dos Frades Franciscanos em São Cristóvão. O Superior da Ordem era frei Luiz do Rosário, um frade franciscano português. Em 1659, foi construída a Igreja e o recolhimento dos Franciscanos. Já em 1693, foi lançada a primeira pedra do Convento, porém, o Conjunto só foi concluído na segunda metade do século XVIII, devido à pobreza da Ordem Franciscana e da sociedade da época.

“Os frades mendigavam para construir a igreja. Eles pediam pelos engenhos, às pessoas que tinham mais condições na época para construir os altares, então além de ter um valor material, também existe um valor sentimental, porque os frades mesmo que construíram os altares, com ajuda dos jesuítas e da população que também contribuiu para isso, além do trabalho escravo que teve uma forte participação na construção desses locais. Em frente a igreja e ao convento temos o Cruzeiro, que foi erguido em 1658 e é o símbolo da missão”, explicou Alexnaldo Santos, membro da Ordem Franciscana Secular e funcionário da Arquidiocese.

A igreja é uma das mais ricas em detalhes dentre todas do município. Do piso ao teto, sua beleza encanta os visitantes e fiéis que passam pelo local. Logo quando adentramos ao espaço, é possível verificar a presença dos arcos. O espaço entre a igreja e a praça servia no período para que as pessoas pudessem conversar antes de entrarem nas celebrações religiosas. No meio da edificação, um altar de São Benedito dá boa vinda aos visitantes, enquanto mais a frente, nos lados direito e esquerdo, respectivamente, se destacam as imagens de Santo Antônio e de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da igreja.

Os altares são moldados com ouro, enquanto no teto, a pintura original de São Francisco de Assis retirando Jesus Cristo da cruz também chama atenção. “Esta imagem representa um sonho que São Francisco teve, onde ele ajudava Jesus em seu sofrimento. Essa é a única pintura que relata a presença franciscana dentro da igreja”, detalhou Alexnaldo. Outra imagem de São Francisco também se faz presente na parte externa da edificação. Diferente das demais, o santo está com um crânio nas mãos. Segundo a crença católica, a imagem representa a “irmã morte”. Ela também é original.

Apesar de manter algumas características originais, ao longo dos anos, a estrutura da igreja passou por intervenções. Os pisos hoje não são mais os mesmos de sua fundação, para substituí-los, foram colocados réplicas. A torre original da Igreja foi demolida em 1844, quando apresentou grandes fendas comprometendo a estrutura.

Convento

Na parte do convento, a arquitetura chama a atenção. O local possui um Claustro em cantaria, cujo trabalho artístico é considerado único em conventos Franciscanos no Brasil. Assim também o sistema de sustentação em pilares verticais isolados e não em colunas, que é singular no nordeste.

O espaço já foi sede para a Tesouraria Geral, Assembleia Provincial, Biblioteca, Enfermaria e Correio Geral. Permaneceu abandonado por muitos anos, tendo servido como quartel de tropas do batalhão da Guerra de Canudos. A partir de 1980 o Convento passou a funcionar como sede de reuniões de caráter religioso e técnico, e atualmente é um dos mais buscados em Sergipe para receber retiros e encontros católicos.

Após tantos anos de fundação, o Convento e a Igreja continuam recebendo uma tradição secular. Todas as terças-feiras há quase 400 anos é realizada uma missa e a bênção de São Francisco, que reúne dezenas de fiéis semanalmente no templo religioso.

Museu

À esquerda do convento, está a antiga Capela da Ordem Terceira de São Francisco, que hoje é sede do Museu de Arte Sacra. Ele é sendo um dos mais importantes do Brasil, nesse tipo de acervo, e abriga obras que vão do século XVII ao XX. Nos dois pisos do prédio, os visitantes podem contemplar altares em madeira e ouro, imagens articuladas, móveis, artefatos antigos e a Capela do Convento (aberta somente em datas religiosas específicas).

Ao todo, o museu, dispõe de mais de 500 peças catalogadas, todas elas que já estavam no estado de Sergipe.

Funcionamento

O Complexo Franciscano é um exemplo da arquitetura típica dessa ordem religiosa desenvolvida no Nordeste brasileiro. Os espaços funcionam de terça a sábado (das 10h às 16h) e nos domingos e feriados (das 9h às 13h).

 

 

 

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta