Lacen detecta aumento da Covid-19 no público de 20 a 49 anos em Sergipe

O trabalho de vigilância laboratorial para o coronavírus em Sergipe realizado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), aponta para o aumento de diagnósticos da Covid-19 entre o público na faixa etária de 20 a 49 anos de idade.

De acordo com estatísticas do sistema de Gerenciamento de Ambiente Laboratorial (GAL) do Lacen, no período de janeiro a março de 2021, os grupos de pessoas com maior evolução que contraíram o vírus estão concentrados na faixa etária de 20 a 29 anos (11.463), de 30 a 39 anos (12.637) e 40 a 49 anos (10.389).

Outro dado observado no processo de vigilância laboratorial do coronavírus no Estado, é que somados os três grupos de idade com maior carga viral, 53% são homens e 34% correspondem ao público feminino no início do ano de 2021, diferentemente do padrão observado em 2020 onde a maior incidência era em pacientes do sexo feminino.

Segundo informações do superintendente do Laboratório Central, farmacêutico bioquímico, Cliomar Alves, essa mudança está associada às mutações do Sars-CoV-2. “Ao longo desses pouco mais de um ano da pandemia, o vírus vem passando por diversas alterações em seu RNA, esse fato contribuiu para a ampliação do seu poder de contágio entre as pessoas nesses três meses de 2021”, explicou o gestor.

Cliomar relatou ainda que, com a descoberta das variantes de interesse P1, P2 e da variante inglesa (B.1.1.7) em Sergipe, o público mais jovem, vem sofrendo um maior impacto com os sintomas da Covid-19. “As pessoas na faixa etária de 20 a 49 anos de idade normalmente não cumprem com rigor os protocolos sanitários orientados pelos governos, como o uso obrigatório da máscara e o distanciamento social. Esse público também não foi vacinado, essas situações os deixam mais suscetíveis ao contágio pelo vírus”, detalhou o farmacêutico bioquímico.

Análises

O trabalho para processamento de testes RT-PCR nas amostras oriundas das unidades hospitalares e serviços de saúde de Sergipe prossegue. De 1° a 7 de abril, o Lacen registrou o recebimento de 4.157 amostras. Na unidade o material (secreção do nariz) coletado no paciente com suspeita de contaminação do vírus, passa por diferentes estágios de preparação e extração do RNA do vírus até chegar à etapa final do processo, que é a amplificação e a liberação do laudo com o resultado em até dois dias.

 

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Publicidade:

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

 

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta