Luciano Pimentel conduz discussões em webinário da Unale sobre perspectivas do turismo pós-Covid

Para discutir a situação econômica das unidades federativas diante do impacto da pandemia no setor turístico,  a União Nacional de Legislativos e Legisladores Estaduais (Unale) promoveu nesta sexta-feira, 7, um webinário com o tema “As perspectivas do Turismo no Brasil pós-Covid”. O evento foi conduzido pelo deputado estadual Luciano Pimentel, que preside a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico da entidade.

 “O turismo é um produto que está reprimido por conta da pandemia. A verdade é que, mesmo adotando o uso de máscara e do álcool em gel, os brasileiros estão com receio de viajar e correr o risco de contrair a Covid. No momento que a população estiver imunizada e se sentir segura para viajar, nós teremos uma retomada mais rápida do setor turístico. E esse processo, como já apontam especialistas da área, deve ocorrer por meio do turismo de proximidade, da visita às cidades e aos estados que estão mais próximos de nós”,   pontuou Luciano Pimentel.

Em mensagem transmitida na abertura do evento, a presidente da Unale, Ivana Bastos, destacou que o turismo é um dos setores mais afetados pela pandemia e precisa de atenção das autoridades, dos agentes econômicos e dos legisladores. “Meu estado, a Bahia, tem o setor turístico como grande responsável pelo desenvolvimento econômico e social. Precisamos criar soluções para dar suporte e apoio, para que não haja uma crise econômica ainda maior”, considerou Ivana Bastos.

Palestrante no webinário, o doutor em Economia e Turismo, Roberto Andrade, citou uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que aponta a queda drástica nas receitas das atividades turísticas desde o início da pandemia.

“Em janeiro de 2020, houve um incremento de quase 3% nas receitas. Já em dezembro, registramos quase 37% de redução. De forma geral, as receitas das atividades turísticas caíram quase 40% e continuam caindo em um ritmo ainda maior em 2021. Entre fevereiro de 2020 e fevereiro de 2021, nós perdemos aproximadamente 42% do volume de receitas que eram geradas pela atividade turística”, ressaltou.

Segundo Roberto, a atividade turística está fundamentalmente ligada às viagens e a retomada do setor está diretamente condicionada ao processo de imunização da população. “Nós só voltaremos a viajar quando as pessoas se sentirem seguras para se deslocar. E esse padrão de segurança não está, necessariamente, ligado ao álcool em gel e ao uso de máscaras, mas à imunização. O padrão de segurança depende de um padrão de vacinação”.

De acordo com ele, o setor turístico passará por transformações estruturais e a procura por viagens internacionais dará lugar à busca por destinos mais próximos, que antes não eram explorados pelos brasileiros.

“O turista nacional representa um volume de pessoas 10 vezes maior que o turista estrangeiro e faz, em média, três viagens por ano. Enquanto registramos 6 milhões de viagens internacionais, temos aproximadamente 200 milhões de viagens locais. É esse turista, que não conseguimos focar nas políticas de turismo, que vai conseguir reverter esse nosso déficit estrutural”, afirmou Roberto Andrade.

Publicidade:

Assessoria Parlamentar

 

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta