“O cuidado com os nossos mangues é urgente”, alerta Breno Garibalde

Na sessão parlamentar desta terça-feira (31), o vereador Breno Garibalde trouxe um assunto que precisa de muito cuidado atualmente, que são os mangues de Aracaju. O parlamentar destacou a participação em uma oficina, na prefeitura, para tratar do Plano de Manejo do Parque Municipal do Rio Poxim, que é um desejo antigo da população e traz a possibilidade de resolução de alguns conflitos socioambientais.
“O objetivo maior da criação do Parque Municipal, que surgiu em 2016 através do decreto nº 5.370, é a preservação dos recursos naturais da bacia do Poxim. Fiquei bem animado em ver que esse Plano de Manejo está acontecendo, porque a gente precisa voltar nossos olhares para essas temáticas ambientais de uma forma urgente. A instalação desse Parque também será positiva para a preservação de algumas faixas de manguezais, que são o meu foco na sessão de hoje”, destacou Breno.
Durante toda a semana, em suas redes sociais, o vereador vai abordar a temática dos mangues, que sofrem muito desde o surgimento de Aracaju. Para Breno, um dos principais problemas hoje em dia, é o descarte irregular de esgoto.
“Esses despejos irregulares, tanto de esgotos residenciais, quando industrias, são problemas muito graves. Em grande parte da cidade já existe a rede de esgoto, mas a ligação continua errada, fazendo com que esses dejetos sejam jogados diretamente nos rios e mangues. A maioria das pessoas não faz a ligação correta por falta de informação, ou por questões financeiras. Então eu faço um apelo para que a Deso e a prefeitura de Aracaju formem uma força tarefa para conscientizar, e até mesmo prestar assessoria técnica. Precisamos encarar esse problema de frente, ele já é muito antigo”, afirmou o vereador.
Breno finalizou a fala na sessão, convidando todos os parlamentares a refletirem sobre o tema e reforçando o apelo para preservação dos manguezais.
“Esse ecossistema é fundamental para a manutenção da vida de várias espécies, para filtrar as impurezas da água, para prevenir o avanço do mar, e para a garantia da sobrevivência das famílias que vivem dos mangues. Espero que a minha fala impulsione mais ações de conservação ambiental, e que a gente possa se unir nessa causa. Mangue é riqueza, identidade, e meio de vida”, ressaltou.

Deixe uma resposta