Orsse realiza concerto em homenagem ao Dia da Sergipanidade

O Governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap), realizará, no dia 24 de outubro, no Teatro Tobias Barreto, a partir das 16h, um conjunto de ações no âmbito das comemorações relativas ao Mês da Sergipanidade e ao Bicentenário de Sergipe. Na data comemorativa, haverá também uma apresentação da Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse), em concerto especialmente direcionado para este tema. A orquestra interpretará obras sergipanas do final do século XIX e início do século XX, compostas por Ceciliano Avelino da Cruz (1877-1963) e pelo Frei José de Santa Cecília (1809-1859), em arranjos sinfônicos inéditos produzidos por Guilherme Mannis e Fabiano Santana. A Orsse é uma realização do Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê. A entrada é franca, limitada à ocupação de 75% dos assentos da sala de espetáculos.
Em relação ao repertório sergipano, estarão em destaque três importantes obras do compositor Ceciliano Avelino da Cruz (1877-1963), trazidas à tona pelos musicólogos Jair Maciel e Thaís Rabelo, e reelaboradas em arranjos sinfônicos por Guilherme Mannis e Fabiano Santana. Ceciliano Avelino desenvolveu grande atividade no cenário musical em Sergipe, sobretudo em Aracaju, atuando como compositor, arranjador, maestro e professor de música, e contribuindo com a fundação de outras corporações musicais. Atuou como maestro na Banda da Polícia Militar de Sergipe, tal como seu pai, o também músico Francisco Avelino da Cruz (1848-1914). Sua produção musical é vasta e diversificada, incluindo valsas, marchas, tangos, serenatas, dobrados, dentre outras. Apesar de pouco lembrado na atualidade, a pesquisa desenvolvida por Thais Rabelo e Jair Maciel no arquivo do Museu da Polícia Militar de Sergipe tem contribuído com o resgate das obras do maestro.
Completam o programa duas obras do compositor sancristovense Frei José de Santa Cecília (1809-1859), e a Abertura “Zemira”, do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830). Grande intelectual de sua época, Frei José de Santa Cecília foi o responsável pela composição do Hino de Sergipe, bem como de outras inúmeras obras. Mais um achado da musicóloga Thaís Maciel, a Valsa “Rachel” chega a nós por meio de manuscritos encontrados também no arquivo da PM-SE, em um arranjo que havia sido confeccionado para a Banda Militar pelo maestro Francisco Avelino.
PROGRAMAÇÃO
Orquestra Sinfônica de Sergipe
Concerto em Homenagem ao Dia da Sergipanidade
Domingo, 24 de outubro de 2021, 17h.
Entrada franca, por ordem de chegada, com ocupação limitada a 75% dos lugares do Teatro.
Repertório e intérpretes:
Guilherme Mannis, regente
Frei José de Santa CECÍLIA
Valsa Rachel**
Ceciliano Avelino da CRUZ
Minha vida é um Romance, valsa*
Velhice cheia de lágrimas e dôr, valsa***
Padre José Maurício Nunes GARCIA
Abertura Zemira
Ceciliano Avelino da CRUZ
Phantasia “Salada de Fructas”**
Frei José de Santa CECÍLIA
Hino de Sergipe**
Pesquisa musicológica: Thaís Rabelo e Jair Maciel
Arranjos e adaptações:
*Jair Maciel e Guilherme Mannis
**Guilherme Mannis
***Fabiano Santana
Realização: Fundação de Cultura e Arte Aperipê / Governo de Sergipe

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *