Parceria entre Seduc e Alese leva Companhia de Arte às escolas estaduais

Volta às aulas presenciais no Baixo São Francisco conta com reforço da Cia. de Arte Alese

Uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) e a Companhia de Arte Alese, da Assembleia Legislativa de Sergipe, tem proporcionado às crianças e aos jovens do território do Baixo São Francisco um encontro com o teatro, por meio de apresentações do grupo durante o retorno das aulas presenciais da Rede Pública Estadual de Ensino.

De um total de 182 alunos, 170 voltaram para o ensino presencial na Escola Estadual Manoel Antônio Pereira, localizada no município de Ilha das Flores, e foi assim que as crianças iniciaram a primeira semana de aulas presenciais depois de um longo período longe fisicamente da escola. O espetáculo Aventuras da Leitura apresentou as peraltices de Cacau e seus amigos, personagem reconhecido pela falta de consciência sobre a importância do letramento na vida de um estudante, mas que promove uma mudança de pensamento quando passa a conhecer um universo cheio de contemplação e possibilidades provocados pela leitura.

O momento de acolhimento foi planejado pela equipe escolar do Manoel Antônio Pereira com a finalidade de as crianças sentirem novamente que a escola existe para recebê-las com afeto, além de proporcionar o ensino-aprendizagem.

Segundo a diretora da unidade, Joelma Tavares, foram dias difíceis aqueles distantes da escola, o que gerou sensibilidade emocional entre os estudantes. “Essa acolhida veio de um planejamento de retomada de aulas presenciais com o objetivo de oferecer uma atividade cultural para incentivá-los e mostrar-lhes que a escola continua humana e pedagógica. Nós estamos aqui para retomar as aulas e também para acolhê-los diante de tudo que passaram nesse tempo todo fora da sala de aula”, relatou a diretora Joelma.

De acordo com o professor Max Cardoso, gestor da Diretoria Regional de Educação 6, à qual estão circunscritas as escolas estaduais situadas no território do Baixo São Francisco, a retomada de aulas presenciais na DRE 6 está acontecendo parcialmente no mês de agosto e continua em setembro. “Das nossas 35 unidades de ensino 15 iniciaram as aulas presenciais no dia 17 de agosto e mais 9 retornam no dia 23. A partir de setembro, seis escolas devem retornar, pois se encontram na finalização de obras, reparos e manutenção. O retorno está sendo gradual, escalonado, planejado com responsabilidade social, e estamos tomando todos os cuidados”, concluiu.

Turnê da Companhia

A turnê da Companhia de Arte Alese esteve em quatro municípios do Baixo São Francisco. A coordenadora do grupo, Mônica Moreira, explica que “o espetáculo As Aventuras da Leitura mostra ao público infantil a importância da leitura. Então, cada personagem que surge no palco vem da leitura que está sendo feita por Cacau, o personagem principal. Nós temos em nosso repertório peças mais voltadas para esse público do ensino fundamental menor, mas também do fundamental maior e até mesmo adulto”, destacou.

Luis Gustavo Fernandes e Silva, que estuda o 2º ano na unidade Manoel Antônio Pereira, estava muito contente ao assistir à peça teatral. Para ele, poder ir à escola é muito especial, e a peça tornou inesquecível a primeira semana de volta às aulas. “Isso é muito legal. Eu ficaria muito feliz se pudesse vir à escola todos os dias”, contou. É o mesmo sentimento da aluna Jamily da Silva Bastos, do 4º ano. “Eu amei essa apresentação de teatro. Gosto da escola por isso e não quero mais voltar a assistir aula pelo celular porque é um pouco chato”, concluiu a garota.

A professora do 2º ano e psicopedagoga, Claudene Barbosa Farias Silva, conta que um acolhimento socioemocional também tem sido planejado para atender aos pais ou responsáveis que estejam enfrentando dificuldades geradas pela pandemia do novo coronavírus. Ações como as da Companhia de Arte Alese são importantes tais quais os momentos de escuta para compartilhar e gerar novas perspectivas mediante o novo cenário em que vivem os brasileiros.

“Nós estamos conversando com os pais e responsáveis, além das crianças, e criamos um momento para que eles possam desabafar. Nesse momento de conversa, também damos dicas de como superar algumas dificuldades e acompanhar o aluno, sabendo que ele precisa de uma rotina para continuar as aulas no Ensino Híbrido. Reforçamos que as crianças precisam ter definidos os horários para acordar, fazer as refeições e também para estudar, e é importante que os pais saibam que nós estamos aqui para ajudá-los”, disse a professora Claudene.

Assessoria de Comunicação da SEDUC – ASCOM

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta