Programa Sergipe na Idade Certa aumenta número de alunos atendidos em mais de 114%

O programa de correção de fluxo prevê impactar diretamente nos anos finais do ensino fundamental e ensino médio

 

O Programa Sergipe na Idade Certa (ProSIC), instituído pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), vem promovendo intervenções pedagógicas para o avanço das aprendizagens dos estudantes da Rede Estadual de Ensino que se encontram em situação de distorção idade/série. Lançado em 23 de agosto de 2019, o programa de correção de fluxo cresce vertiginosamente, tendo alcançado, de 2020 para cá, um aumento de 114% no número de alunos do Ensino Fundamental atendidos. No início do programa, 468 estudantes eram beneficiados pelo ProSIC, número que até o último dia de 2020 chegava a 2.669, e hoje já conta com 5.724 alunos distribuídos por 296 turmas, em 126 escolas cadastradas.

 

De acordo com a idade dos estudantes e o ano de matrícula do Ensino Fundamental, as turmas são organizadas em quatro fases. A primeira atende a estudantes em distorção no 3º ano; a segunda fase, os alunos do 4º e 5º anos; a terceira, 6º e 7º anos; por fim, a quarta fase acolhe os estudantes do 8º e do 9º anos. Isso significa que um jovem com idade avançada cursando uma série na qual já deveria ter estudado tem a oportunidade de corrigir as distorções e superar as práticas de exclusão social na escola, por meio de um acompanhamento permanente do fluxo escolar.

 

O secretário da Seduc, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, destaca que com o Programa Sergipe na Idade Certa, a Educação Pública de Sergipe continua dando passos importantes na busca pela elevação dos indicadores. Para ele, é necessário corrigir a distorção escolar a fim de que o aluno obtenha sucesso em sua jornada. “A gente sabe o desafio que é encarar a realidade dos números. Mesmo assim, assumimos o compromisso de que seria preciso buscar parceiros e começar a trabalhar as estratégias pedagógicas. Sergipe tem elevada taxa de distorção idade/série, e estamos empenhados para combater esse problema e a cultura do fracasso escolar. O crescimento do número de escolas cadastradas e de alunos atendidos mostra que estamos no caminho certo e que o programa está atingindo o seu objetivo”, disse.

 

De acordo com a diretora do Departamento de Educação (DED/Seduc), professora Ana Lúcia Lima, alguns dos principais motivos para o aumento do número de alunos atendidos foram a mobilização da Seduc e o engajamento dos gestores escolares e gestores de diretorias regionais de educação. “Começamos com 468 estudantes, e as escolas que aceitaram esse desafio tiveram avanços em relação à progressão dos alunos, à conclusão do ensino fundamental e à aceleração dos estudos. A partir do momento em que nossos indicadores passam a ser comuns para todos, estamos trabalhando com maior sintonia para o conjunto dos resultados”, declarou.

 

Outro ponto importante que explica o sucesso do Programa Sergipe na Idade Certa é a formação dos gestores escolares, coordenadores das equipes regionais, diretores regionais e os professores dos anos iniciais e anos finais do Ensino Fundamental, para que seja possível uma abordagem diferenciada para o trabalho com as crianças e adolescentes que estão em distorção. Essas formações são realizadas junto a instituições parceiras, especialmente o Unicef, que contribui com a experiência do “Trajetórias de Sucesso Escolar”.

 

Ana Lúcia explica ainda que, quando se iniciou o período de pandemia, todo o processo de formação presencial que estava planejado teve que ser readequado para o formato online. Ainda nesse momento de pandemia e distanciamento social, as aulas do programa continuaram de forma online ou com material didático impresso para os alunos sem acesso à internet em casa. Além disso, tiveram prosseguimento as atividades de formação continuada dos professores, alinhadas ao contexto de pandemia; produção e distribuição dos cadernos de atividades integradas; planos de aula integrados para professores e apoio pedagógico.

 

Escolas Prioritárias

Publicidade:

 

Do total das 126 unidades de ensino cadastradas atualmente, 93 são consideradas escolas prioritárias. Segundo Everton Pereira, coordenador do Programa Sergipe na Idade Certa, essas são escolas que têm mais de 32% dos seus alunos em distorção idade/série. “A conversa com essas escolas, além de promover o engajamento, precisa ser mais enfática, porque se a gente quer corrigir esse problema, nós precisamos fazer um trabalho com mais ênfase em relação às unidades de ensino que apresentem esse índice maior”, disse.

 

Ele explica que foram feitas reuniões por diretorias regionais de educação, momentos em que foram compartilhados os conceitos teórico-filosóficos que norteiam o programa, além da parte prática, mostrando os instrumentais que são utilizados e as orientações para as escolas participarem. “Por causa dessas sensibilizações com as coordenações regionais, coordenações das escolas e com os professores, e porque a gente oferece um programa que já está bem estruturado, é que todos entenderam a importância dessa ação para que consigamos reduzir a distorção idade/série em Sergipe”, afirmou.

Sucesso

 

O Programa Sergipe na Idade Certa (ProSIC) tem se mostrado uma ação de sucesso nas unidades de ensino onde funciona. É o caso da Escola Estadual Zumbi dos Palmares, em Nossa Senhora do Socorro. A diretora Emanuelle Santos de Jesus Feitosa destaca que a unidade é referência no ProSIC e que realiza um excelente trabalho junto aos seus alunos. Do ano passado para cá houve um aumento de mais 35 alunos matriculados, formando assim a quinta turma do programa na escola. Ao todo, a escola  tem 150 alunos atendidos pelo Programa Sergipe na Idade Certa,  70 dos quais são da 3ª fase e 80 da 4º fase. “Trabalhamos com projetos que envolvem o alunado de uma forma integral, para que os estudantes se sintam atraídos e que se sintam protagonistas para compensar o tempo em que eles ficaram estagnados na vida escolar. Quando fomos selecionados para ser escola-piloto, tomei um susto, mas hoje vejo que o ProSIC é de grande importância para resgatar os valores desses meninos, que só saem ganhando. Os professores também são muito beneficiados, pois eles precisam sempre inovar, e passam a se reinventar constantemente em suas práticas pedagógicas”, disse.

 

O diretor da DRE 6, Max Cardoso, explica que a Regional contava no ano passado com 170 alunos, distribuídos em quatro escolas atendidas pelo Programa. Neste ano de 2021, as matrículas saltaram para 485 alunos em 10 unidades de ensino, agora cadastradas no ProSIC, um salto de 14% para 40% do público de estudantes que estão em distorção idade/série. “Nós vimos que algumas escolas tinham muitos alunos com essa distorção idade/série muito alta. Reunimos os gestores e fizemos o convencimento para que eles pudessem inserir o ProSIC como alternativa para corrigir a distorção. Conversamos também com os pais e mostramos o lado bom do programa para que o aluno possa nivelar a sua idade à série adequada e para que possamos ter melhoria nas avaliações externas, como o SAEB”, afirmou.

 

Para o jovem Joherllysson dos Santos Sitineta, o ProSIC não salvou somente a trajetória escolar, mas também a vida dele, de uma forma geral. “O ProSIC faz com que a gente organize a vida. Eu achava que não tinha mais esperança para construir o futuro. Agora dou mais valor a esse momento”, disse. Ele aproveitou para aconselhar os jovens de sua geração: “Quero deixar um conselho para os jovens. Aqueçam essa chama que há dentro de você. É na escola que o seu futuro vai surgir. Aos professores, quero dizer que vocês não soltem a mão do aluno; acreditem realmente em cada aluno que você vê todos os dias”, concluiu.

 

A Diretoria Regional de Educação 1 também tem avançado de maneira estratégica no combate à distorção idade/série. Por meio do Programa Sergipe na Idade Certa, a correção de fluxo tem ocorrido de maneira gradual em todo  o estado de Sergipe. De acordo com o diretor da DRE 1, Franz Russemberg, a distorção é um problema grave e deve ser combatido. “Nossos estudantes precisam ter a oportunidade de conclusão dos seus estudos na idade certa, oportunizados e estimulados em seu projeto de vida. Se pensarmos no futuro dos nossos jovens e no crescimento do ensino-aprendizagem, a distorção Idade/série precisa passar a ser um problema do passado”, completa o gestor.

 

Ele destaca que a redução na distorção idade/série já é visível. “Em apenas um ano e oito meses, a DRE 1 reduziu 16% no total geral. A expectativa para o próximo ano, quando sairá o resultado das ações de 2021, é que a DRE 1 tenha dados históricos de avanço educacional”, declarou.

Assessoria de Comunicação da SEDUC – ASCOM

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta