Rodrigo Valadares: “Em 2021, precisamos ter muito mais sensibilidade”

Durante entrevista a uma emissora de rádio, o Deputado Estadual, Rodrigo Valadares, destacou a importância do Poder Legislativo do Estado de Sergipe nesse ano que se inicia. Para ele, os Deputados devem ser os protagonistas neste novo momento da pandemia.

“A gente sabe que agora em 2021 ainda continuamos com a pandemia, mesmo que a vacinação esteja começando, os auxílios que tiveram no passado dificilmente vão se repetir. Então mostra que a gente tem que está cada vez mais sensível às demandas da população”, disse.

O parlamentar pontuou ainda que, pensando nisso, reuniu-se na manhã da última terça-feira, 19, com o presidente da Associação dos Artistas de Sergipe para buscar possíveis soluções para a classe artística, que foi a primeira a interromper suas atividades e uma das últimas a serem retomadas.

“Infelizmente, a classe artística e a cultura sergipana têm sido negligenciadas por esse governo e cabe a nós, políticos, estarmos atentos a isso… Diante disso, em breve teremos algumas novidades para apresentar para a população”.

Sobre a logística da vacinação, Rodrigo faz uma avaliação positiva. “A gente tem que entender que o Brasil é um país continental, um país gigantesco, temos uma população muito grande, mais 220 milhões de habitantes, nós temos um território gigantesco e nessa semana está chegando em todos os estados e na maioria dos municípios”.

Para ele, a novidade é vista como a esperança de “que o mais rápido possível a população brasileira esteja livre dessa pandemia”.

“Claro que a gente queria que a vacina viesse um pouco antes, que a gente queria que viesse mais doses, mas a gente tem que entender que o mundo passa inteiramente por essa mesma dificuldade e, mesmo diante de tudo isso, a gente já começou a receber vacinação agora e esta é uma esperança para a população brasileira”, reiterou.

Por Luísa Passos – Assessoria de Imprensa

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta