Sargento Byron pede instalação de Cras na Zona de Expansão

O vereador da capital sergipana, Sargento Byron (Republicanos), vem fazendo uma série de solicitações voltadas às comunidades da Zona de Expansão de Aracaju. Na Sessão Ordinária desta terça-feira, 10, o parlamentar cobrou a instalação de um Centro de Referência da Assistência Social (Cras) na região. Segundo Byron, os moradores daquela área precisam percorrer diversos quilômetros até chegar ao Cras de referência, que fica no Augusto Franco.
O Cras é uma unidade da Assistência Social responsável por acolher pessoas em situação de vulnerabilidade social com o intuito de assegurar os direitos socioassistenciais, prevenir situações de violações de direitos, além de fortalecer os vínculos familiares e comunitários do público atendido.
Alguns dos serviços ofertados pelos Cras são: Participar de grupos com atividades em temas diversos como: cultura, lazer, artes, esportes, entre outros; ser encaminhada para acesso a serviços socioassistenciais; ser encaminhada para as demais políticas públicas; ser incluída no Cadastro Único para Programas Sociais; ser orientado e encaminhado para acessar benefícios eventuais ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC); ter acesso a programas sociais do município; emitir a Carteira do Idoso, que dá direito ao transporte gratuito interurbano e interestadual; tirar suas dúvidas sobre seus direitos e como conseguir acessá-los.
“Tendo em vista a importância desta unidade da assistência social, venho reforçar a importância da instalação do Cras na Zona de Expansão. Quando estive lá, dias atrás, os moradores pediram que eu trouxesse essa demanda para a Câmara e levasse para a Prefeitura. Aqueles moradores têm que percorrer vários quilômetros para resolver questões voltadas a elas, que estão em situação de vulnerabilidade socioeconômica extrema”, pontuou Byron.
Centro de Referência do Aloque
Na ocasião, o parlamentar voltou a falar do Aloque, que também vive uma situação parecida. “É uma situação muito delicada e parecida com a do Aloque, por exemplo. Em que aqueles moradores precisam sair da sua área até o Cras localizado no Jabutiana. Muitas pessoas, às vezes, segundo relatos de quando estive lá, não tem nem o dinheiro para pegar um ônibus. Elas saem caminhando em uma longa distância até chegar no Madre Tereza de Calcutá”, complementou.
O parlamentar justificou o seu pedido alegando que essas pessoas vivem em situação de vulnerabilidade social extrema e que, muitas vezes, não têm condições de pegar uma condução para chegar até o espaço sócio assistencial. “Às vezes, precisam apenas atualizar o CadÚnico ou até fazer solicitação do Bolsa Família. Para isso, elas percorrem diversos quilômetros até chegarem ao Augusto Franco, ao Cras Antônio Valença.  Então, tendo em vista toda essa situação, peço que esse processo de instalação do Cras seja priorizado, já que se trata de um espaço que vai garantir direitos à população que mais precisa. Aquela população está precisando muito desse Cras. Fica aqui o meu apelo à gestão municipal”, finalizou.
Por Pábulo Henrique, assessor de imprensa

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta