Sargento Byron repudia falas do ministro da Educação, que afirmou que pessoas com deficiência atrapalham o ensino

O vereador de Aracaju, Sargento Byron (Republicanos), fundador do Projeto Estrelas do Mar, projeto referência na capital sergipana por trabalhar a inclusão de pessoas com deficiência, através de práticas esportivas, repudiou, durante a Sessão Ordinária desta quarta-feira, 18, as falas do ministro da Educação, Milton Ribeiro, que afirmou que “as pessoas com deficiência atrapalham” porque não há estrutura para que os professores possam desenvolver as suas atividades de maneira universal e inclusiva. Fator que, segundo o ministro, acaba atrapalhando o ensino dos demais alunos.

Na oportunidade, Byron aproveitou para agradecer aos vereadores pela aprovação da criação da Frente Parlamentar da Pessoa  com Deficiência, Doenças Raras e Acessibilidade, que teve a redação final aprovada nesta quarta-feira. “É um marco para a Câmara, e tenho certeza que vai ser um instrumento muito importante para ajudar a transformar a sociedade aracajuana. Precisamos de cidadãos mais conscientes, menos preconceituosos e, principalmente, mais inclusivas”, reforçou o parlamentar.

 

Na terça-feira, por meio das redes sociais, o vereador já havia se pronunciado contra as falas do ministro.  “Fica a pergunta: a pessoa com deficiência atrapalha ou o poder público não garante as condições dignas, tanto para as pessoas com deficiência como para os professores, que realmente não trabalham em escolas estruturadas e prontas para lidar com os desafios da educação inclusiva?”, questionou Byron.

 

“Quando falamos em educação inclusiva, estamos falando de uma educação que transforme e cause um impacto positivo na vida das crianças e adolescentes, fazendo do mundo um lugar onde o bem deve estar a favor de quem mais precisa. A partir do momento em que uma pessoa pública está em um cargo de gestão, é necessário que ela tenha esse compromisso com a educação. Mesmo que se diga que “falou com todo o cuidado”, dizer que alunos com deficiência atrapalham os alunos sem deficiência, não é ter cuidado, é na verdade a ausência dele. Ter cuidado não é sobre dividir, mas sobre incluir TODAS as pessoas, sem preconceitos ou diferenças, tenham elas deficiência ou não”, continuou.

 

“As falas do ministro mostram o quanto devemos avançar no que se refere à sensibilização da população, principalmente daqueles que ocupam espaços públicos. É catastrófico, em pleno século 21, depararmos-nos com esse tipo de afirmação. A educação inclusiva transforma vidas: das pessoas com deficiência e da população em geral, que se desenvolve com mais consciência e compreendendo o papel de cada cidadão para que possamos chegar a sociedade para todos e todas”, finalizou o parlamentar que é tem a defesa dos direitos das pessoas com deficiência como uma das principais do seu mandato.

Por Pábulo Henrique, assessor de imprensa

 

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta