Secretaria de saúde divulga orientações para retorno às aulas presenciais em São Cristóvão

A secretaria de saúde emitiu nesta quarta-feira (11) o Protocolo Sanitário de retorno das atividades educacionais presenciais, interrompidas em março deste ano devido à pandemia, recomendando medidas de proteção para os alunos, professores e demais colaboradores das instituições de ensino do município.

O retorno das aulas das escolas municipais em São Cristóvão ainda não tem data prevista, mas as medidas sanitárias de adequação dos equipamentos já estão sendo tomadas pelas instituições de ensino. “Houve uma liberação via decreto estadual, apenas para alunos do 3º ano do ensino médio, restrita ao estado e redes privadas. Em nível de ensino fundamental, ainda não temos um horizonte desenhado no que diz respeito ao retorno das atividades”, afirma Quitéria Barros, secretária de Educação do município. “Quanto às medidas sanitárias, já estamos adequando nossas escolas para um eventual retorno de atividades presenciais, apenas para quando forem deliberadas pelas autoridades sanitárias competentes”, ressalta ela.

O protocolo sanitário de retorno às aulas prevê várias adequações do espaço físico, logística de higienização e fluxo das pessoas desde a entrada até a saída da instituição, além do reforço das medidas de proteção já conhecidas pela população. Entre elas a lavagem das mãos com água e sabão, uso de máscara de proteção facial, evitar situações de aglomeração, e manter a distância mínima de 1,5 (um metro e meio) entre pessoa.

Além disso, o Protocolo prevê medidas específicas para o universo escolar, como por exemplo, fazer aquisição de produtos de higienização aprovados pela ANVISA e disponibilizar estrutura adequada para higienização das mãos até a altura dos punhos, incluindo lavatório, água, sabão líquido, papel toalha e lixeira de acionamento não manual, no mínimo na entrada da instituição de ensino e, preferencialmente, também nos ambientes internos para posteriores repetições das higienizações. As instituições deverão também fazer uso de tapetes e/ou borrifadores ou sprays com solução higienizadora para limpeza dos calçados na entrada da escola e aferição da temperatura de todos por meio de termômetro digital infravermelho.

Para manter o distanciamento social, o protocolo sugere às escolas definir o número máximo de alunos que é permitido dentro de cada sala de aula, respeitando a limitação máxima de 50% de sua capacidade e considerando a metragem quadrada dos espaços em questão. Sugere-se também colocar no chão as marcações relacionadas à distância de 1,5m entre as pessoas, e dentro da sala de aula, a sugestão é aumentar o espaço entre as mesas/cadeiras ocupadas pelos alunos e mantê-las na mesma direção.

As escolas deverão, ainda, pensar e planejar a logística de fluxo para evitar aglomerações na entrada, saída e também dentro da instituição de ensino, atentando para que não haja interações de grandes grupos. Já com relação às refeições ou merendas, elas deverão ser feitas nas salas de aula em vez de utilizar o refeitório, ou a instituição deve escalonar o uso do refeitório, que deverá ser devidamente higienizado entre as trocas de turmas.

Os bebedouros com disparo para boca devem ser desativados, e a escola deve incentivar a utilização de garrafinhas individuais para alunos, professores e colaboradores. Com relação ao uso de áreas comuns, como bibliotecas, parquinhos, pátios e quadras, elas serão de uso restrito com portas de acesso interno, sempre abertas e evitando o uso de ar condicionado.

Caso o aluno, professor, ou colaborador que esteja doente, com sintomas compatíveis com a COVID-19, o protocolo orienta evitar contato físico com outras pessoas, incluindo os familiares, principalmente idosos e doentes crônicos. Neste caso, a pessoa deverá buscar assistência imediata nos serviços de saúde de São Cristóvão.

É importante frisar também que estudantes com doenças crônicas, tais como asma, cardiopatia, disfunções da imunidade, hipertensão e/ou diabetes, devem ser avaliados caso a caso, em uma análise conjunta entre os pais/responsáveis, profissionais da saúde e da educação. O mesmo serve para professores e colaboradores do grupo de risco, que poderão permanecer em regime de teletrabalho (home-office).

Quando o retorno das aulas acontecer, o tema da COVID-19 poderá ser incluído pelos professores no planejamento das aulas, sendo trabalhado em conjunto com as ações de promoção da saúde e recomendações do Ministério da Saúde. O Protocolo Sanitário (nº 17) com todas as recomendações sanitárias está disponível no portal da prefeitura de São Cristóvão, na aba covid-19, em ações de enfrentamento, no link: https://transparencia.saocristovao.se.gov.br/covid19. Para contato com a vigilância sanitária e/ou epidemiológica, ligar para (79) 3045-4916.

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta