SES lança campanha Setembro Verde com vasta programação e sensibiliza para doação de órgãos

ecretaria de Estado da Saúde (SES), realizou na noite desta quarta-feira, 1º, o lançamento da Campanha Setembro Verde, que tem como proposta promover ações com o objetivo de sensibilizar profissionais de saúde e a população quanto ao processo de doação e transplante de órgãos. A abertura da campanha aconteceu no Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), e contou com a divulgação de uma vasta programação que inclui desde jornada de sensibilização, a iluminação de prédios públicos e passeio ciclístico, tudo em parceria com a Central Estadual de Transplantes, o Banco de Olhos de Sergipe (Bose) e a Organização de Procura de Órgãos (OPO).

“Como Secretaria de Estado, desde o início nós temos trabalhado para melhorar a política do transplante e avançar. Sergipe cresce no transplante e o governo vem abraçando essa causa, a gente precisa sensibilizar as pessoas que podem participar desse movimento, dessa grande construção que é a doação de órgãos. Teremos um mês de grandes eventos e sensibilização, um mês rico de mensagens positivas, mas falar de doação tem que ser de janeiro a janeiro, todos os dias. A gente entende que naquele momento uma certidão de óbito pode se transformar, ela significa uma certidão de nascimento de diversas pessoas”, declarou a Secretária de estado da Saúde, Mércia Feitosa.

O transplante é uma modalidade terapêutica e só ocorre se houver um doador, qualquer pessoa pode precisar de um transplante, do mesmo jeito que qualquer pessoa pode ser doador, como explica o coordenador da Central Estadual de Transplantes, Benito Fernandez. “É uma alegria muito grande esse evento na porta do principal hospital do Estado de Sergipe, onde nós temos o maior número de doadores de órgãos. Precisamos mobilizar todos os segmentos da sociedade para que efetivamente os trabalhos ocorram em nosso Estado. A gente chama a atenção das pessoas que com a nossa morte o corpo vai perecer e nós podemos nesse momento difícil ajudar a salvar outras vidas”, destacou.

“É muito importante a gente está debatendo esse assunto de forma aberta, sabemos o tabu que envolve essa questão, um momento tão difícil que é a comunicação de uma morte encefálica e do outro lado temos tantas vidas aguardando ansiosas uma esperança de receber esses órgãos. Aqui no Huse temos um potencial enorme de ofertar esses doadores, visto a grande quantidade de leitos de terapia intensiva e a nossa porta aberta para esses traumatismos que são os que ofertam esses potenciais candidatos a doadores. Espero que a gente evolua não só na questão de sensibilizar a sociedade, mas que a gente possa fazer acontecer em nosso estado, do ponto de vista técnico, ocorrer esses transplantes aqui”, enfatizou o superintendente do Huse, Walter Pinheiro.

Seis anos depois de realizar um transplante de rim, o jovem Elvis Cavalcante, é só alegria, no caso dele a doadora foi a própria mãe. “Eu digo que minha mãe me deu a vida duas vezes, meu primeiro nascimento e meu renascimento após o transplante. Eu entrei na hemodiálise e é um montão de informações que te deixa pra baixo, uma tristeza que a gente não consegue explicar para as pessoas, mas com dois anos de tratamento surgiu minha mãe como possível doador e isso não tem preço”, disse.

De acordo com a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, são mais de 46 mil pessoas na fila para transplante de órgãos, 25 mil pessoas aguardam um transplante de rim. Em Sergipe são 340 pessoas listadas para um transplante de córnea e aproximadamente 1.300 pessoas fazendo alguma modalidade de diálise. É preconizado que 40% ou 50% dos pacientes que fazem diálise, estejam inscritos para transplante renal, ou seja, cerca de 990 pessoas aguardando por um transplante no Estado, isso sem falar no transplante de fígado e coração.

Participaram da solenidade de abertura a Superintendente Estadual de Saúde, Adriana Oliveira; a Coordenadora da Organização a Procura de Órgãos, Janaína Almeida; a Responsável Técnica pelo Banco de Olhos de Sergipe, Draª Ana Carla Bittencourt; Secretária Municipal de Saúde, Waneska Barboza; a Coordenadora do Projeto Doar-Se, Drª Viviane Fernandes; Vereador Ricardo Marques; representando a equipe de transplantes renais, Drª Katiane Goes; além de diretores, coordenadores e gerentes do Huse.

Centro Administrativo da Saúde Senador Gilvan Rocha também está iluminado com a cor da campanha.

Programação

De dois a 15, uma Jornada de Sensibilização para Doação de Órgãos será realizada no auditório do Huse, quando serão apresentados os serviços da Central, do OPO e BOSE sobre o Transplante em Sergipe e Manutenção do Potencial Doador, voltada para os profissionais de saúde.

Um stand da Central de Transplantes estará em funcionamento em hospitais e no Shopping Riomar nos dias 08, 09, 17 e 22, com o objetivo de passar orientações, realizar panfletagem e trabalhar a sensibilização do público que poderá circular por estes locais. No dia 18, um culto ecumênico de agradecimento aos doadores de órgãos e tecidos será celebrado no Parque da Sementeira, às 8h30.

No dia 25 de setembro será realizado um passeio ciclístico na Orla de Atalaia, próximo ao Oceanário, com saída programada para às 7 horas. Na sequência da programação, acontece no dia 27 o lançamento em plataforma digital da 2ª Edição do Paradidático e, no dia seguinte, o encerramento das celebrações com o Curso para Determinação de Morte Encefálica, no Campus Farolândia da Unit, destinado a médicos Intensivistas.

Foto: Valter Sobrinho

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta