Suicídio, prevenção e pósvenção: uma conversa necessária e urgente na escola

“Quando nos livrarmos da pandemia de Covid19 teremos a pandemia de saúde mental”. A afirmação é do psicólogo Bruno Madureira (CRP 19/3431) que faz um alerta sobre ansiedade, depressão e suicídio no período  pós-pandemia.

“Por muito tempo se falou de tantas outras situações, de tantos outros cuidados e muitas pessoas acabaram esquecendo da saúde mental. É esse estado pleno que gera a vida. Ainda não temos incidências de suicídio relacionadas a pós-pandemia, mas vale salientar que as pessoas que sofriam de ansiedade, depressão ou de algum outro transtorno e que faziam tratamento, e que pelo fato de estarem isoladas, tiveram uma carga maior”.

A pandemia revelou muitas situações, aflorou a insegurança, o medo do desconhecido, do que está por vir, da morte. “Medo de morrer sozinho em hospital, sem afeto, sem companhia. Para os que ficam foi arrancado o direito de velar e, por motivos biossanitários, para os que partem, um enterro sem despedidas. Emocionalmente essas são situações que terão grande impacto na vida do ser humano”, pontua.

O psicólogo reflete ainda sobre a carga de emoção nas famílias e vai levar esse debate sobre prevenção, suicídio e pósvenção para a escola. Bruno Madureira é um dos convidados, representando do Conselho Regional de Psicologia de Sergipe, do ‘Setembro Amarelo em rede’, promovido pela Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), em parceria com o CRP19, centros universitários Estácio e Maurício de Nassau e a Universidade Tiradentes (Unit). O evento online tem como público-alvo a comunidade escolar da rede pública de ensino.

“Falar de suicídio, de prevenção e pósvenção na escola é falar sobre um ambiente que é muito propício.  Sabemos que na escola acontecem muitas realidades, a exemplo do bullying, a violência, a automutilação.  Então, a percepção dos profissionais da educação para essa realidade é muito importante. O professor pode, com um olhar atento, perceber, fazer o acolhimento e encaminhar para um profissional de saúde”.

O psicólogo clínico, que é membro do Grupo de Trabalho Psicologia Escolar e Inclusão, da Comissão de Direitos Humanos-CDH/CRP19, salienta ainda que ao falar de comunidade escolar, é preciso pensar, também, nos professores.

“Esses profissionais precisam entender que precisam de cuidados. Alguns estão afastados por causa de depressão, ansiedade”, cita.

Com o tema ‘Os impactos da pandemia de COVID-19 na saúde mental’, Bruno Madureira estará no dia 26 de agosto, às 15h, conversando sobre ‘O período de pandemia e a possível potencialização do sofrimento’, ‘Suicídio’ e ‘Posvenção’.

“Muito de discutiu sobre o processo que acontece antes do suicídio. Agora lançamos um olhar para o que acontece após o suicídio. A pósvenção é o cuidado com os sobreviventes após um suicídio. Os sobreviventes não são as pessoas que tentaram suicídio e não conseguiram. Todo mundo que perdeu alguém para o suicídio é a um sobrevivente e o episódio tem uma um grande impacto. Até cem pessoas podem ser afetadas. A pósvenção traz esse cuidado para os familiares ou sobreviventes de um suicídio para que eles possam cuidar da saúde mental e busquem ressignificar o acontecimento e aquela emoção”, explica o psicólogo.

Assessoria de Comunicação | CRP19

Amália Roeder

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta