Unit é destaque nacional no depósito de patentes

A Universidade Tiradentes, em parceria com o ITP, lidera o ranking brasileiro das depositantes de patentes entre as instituições de ensino e empresas nacionais. O incentivo à inovação e pesquisa dentro Universidade Tiradentes demonstra o comprometimento da instituição de ensino no desenvolvimento de um ambiente científico e tecnológico. O grande resultado vem em forma de reconhecimento. A Unit foi destaque nacional no depósito de patentes entre as instituições de ensino e empresas nacionais.

 

A informação, divulgada pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), órgão vinculado ao Ministério da Economia, na publicação “Ranking dos Depositantes Residentes 2019”, coloca a instituição de ensino, em parceria com o Instituto de Tecnologia e Pesquisa, no topo do ranking brasileiro das entidades depositantes de patentes. Desde que o ranking foi criado, a Unit e o ITP estão em destaque, sendo, no ano de 2019, 23 pedidos de patentes registrados na INPI.

 

Segundo o professor doutor Diego Menezes, pró-reitor de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, a infraestrutura e todos os programas stricto sensu e os de apoio institucional são grandes diferenciais. “A infraestrutura institucional, por meio dos seus laboratórios de pesquisa que conta com um dos melhores parques tecnológicos do país, em especial destaque no âmbito da região Nordeste, e sobretudo os pesquisadores de excelência, que atuam como professores da graduação e dos programas de pós-graduação stricto sensu, contribuem significativamente para alcançarmos este lugar de destaque no ranking brasileiro de depositantes do INPI”, salienta.

 

“A maior parte das patentes contam com a participação dos discentes da instituição de ensino, desde a graduação até o doutoramento, o que possibilita uma formação acadêmica, científica e tecnológica diferenciada por eles viverem a ambiência de uma universidade que tem como missão a pesquisa, o ensino e a extensão”, acrescenta.

 

“A experiência adquirida pelos discentes colabora de forma bastante significativa na constituição dos currículos que, por sua vez, propicia uma maior chance de inserção no mercado de trabalho, bem como na aprovação de processos seletivos, sejam eles destinados ao emprego público ou a seleções privadas e, em especial, a seleção de processos para formação continuada para aqueles que desejam dar seguimento na sua carreira por meio do mestrado e doutorado”, garante dr. Diego.

 

Segundo informações do INPI, o Ranking dos Depositantes Residentes é elaborado a partir das Estatísticas Preliminares do órgão, metodologia que considera como pedidos depositados os que foram protocolados no órgão. Os depositantes residentes são identificados e agrupados a partir da raiz do CNPJ.

 

Os dados relativos às quantidades de depositantes e de pedidos, distribuídos segundo a natureza do solicitante e dos pedidos, são estruturados conforme as informações recebidas no sistema e de acordo com a apresentação feita, ou seja, se são instituições de ensino e pesquisa e governo; MEI, microempresa e EPP; associações e sociedades de intuito não econômico; pessoas físicas e cooperativas.

 

“É importante destacar que algumas dessas patentes foram desenvolvidas a partir de parcerias público-privada, em especial, contando com algumas empresas e financiamentos públicos. Entre as empresas, destacamos a Petrobrás, no âmbito nacional, e a GALP, no âmbito europeu, o que demonstra uma vocação institucional para solucionar problemas reais, por vezes, advindos das necessidades apontadas pelas empresas”, enfatiza.

 

“Além de contribuirmos com a pesquisa básica, que é a formação do conhecimento científico, nós contribuímos também nas respostas às demandas sociais, por meio das pesquisas aplicadas, são pesquisas desenvolvidas para solucionar problemas de impacto real, social”, complementa.

 

A patente assegura o direito de exclusividade sobre exploração do processo apenas para o titular. No caso de uma patente de inovação incremental, esse direito legal é de 15 anos, já uma patente de invenção radical é de 20 anos. “A invenção radical é quando criamos um produto ou processo novo, e incremental é quando realizamos uma melhoria processual, às vezes, em alguns casos, juntando duas tecnologias”, explica.

 

“O tempo é um período de direito concedido pelo INPI para exploração comercial exclusiva, ou seja, significa que somente o titular, durante aquele período, poderá produzir aquele produto para comercialização. Se tiver outro interessado, poderá estabelecer um contrato de parceria que pode ser por meio de uma transferência de tecnologia, quando transfere por um determinado período aquela exclusividade para que uma empresa possa produzir, ou pode ser, o licenciamento de uma tecnologia que consiste também em você também poder licenciar quem poderá reproduzir aquela invenção desenvolvida”, finaliza Menezes.

 

Com informações do Instituto de Tecnologia e Pesquisa.

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta